i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
SC

Série de atentados deixa Santa Catarina em alerta

Dois coletivos, um carro da Polícia Civil e um carro particular de um policial militar foram incendiados por bandidos na capital e uma base da Polícia Militar em Palhoça (na Grande Florianópolis) foi atingida por tiros

  • PorGazeta do Povo, com Folhapress e informações do Diário Catarinense
  • 13/11/2012 10:03
Dois ônibus foram incendiados em Florianópolis | Diário Catarinense/Cristiano Estrela
Dois ônibus foram incendiados em Florianópolis| Foto: Diário Catarinense/Cristiano Estrela

Unidades da polícia e ônibus do sistema de transporte coletivo da Grande Florianópolis sofreram uma série de ataques criminosos entre a tarde de ontem e a madrugada de hoje.

Dois coletivos, um carro da Polícia Civil e um carro particular de um policial militar foram incendiados por bandidos na capital e uma base da Polícia Militar em Palhoça (na Grande Florianópolis) foi atingida por tiros. Ninguém ficou ferido.O primeiro ataque ocorreu no fim da tarde de ontem, quando bandidos tentaram atear fogo em um ônibus que estava estacionado no bairro Saco dos Limões.

Segundo o tenente-coronel Araújo Gomes, comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar, um homem jogou um pano encharcado com combustível para iniciar o fogo, mas não conseguiu atingir o veículo.Por volta das 22h, no bairro Canasvieiras (região norte) bandidos entraram em um ônibus, ordenaram que todos os passageiros desembarcassem imediatamente, espalharam combustível e atearam fogo.

No mesmo bairro, cerca de duas horas depois, bandidos incendiaram outro ônibus que manobrava para entrar na garagem da empresa de transporte. Motorista e cobrador conseguiram controlar as chamas, evitando que o veículo fosse destruído.

Os ataques atingiram também unidades de segurança pública. Pouco antes da meia-noite, homens em um Corsa preto jogaram um pano molhado com combustível para iniciar o fogo dentro de um carro da Polícia Civil que estava estacionado em frente à delegacia do Saco dos Limões. As janelas do veículo estavam abertas e o fogo se alastrou rapidamente.

Por volta das 2h, uma base da PM em Palhoça foi atingida por tiros. Pelo menos 16 cápsulas de pistola foram encontradas pela polícia espalhadas em frente ao posto. No momento do ataque, apenas um policial estava na base. Ele não foi atingido.

O último ataque foi por volta das 3h, quando homens jogaram um pano molhado com combustível para incendiar um carro particular de um policial militar. O veículo estava estacionado em um condomínio ao lado da Academia da Polícia Civil, em Canasvieiras, mesmo bairro onde os dois ônibus foram incendiados.Segundo o comandante Araújo Gomes, a polícia não descarta nenhuma possibilidade para a motivação dos atentados. "Existe a hipótese de os bandidos estarem reagindo a alguma ação policial específica nesses bairros. Mas trabalhamos também com a possibilidade desses ataques terem sido coordenados de dentro de alguma unidade prisional."

Até agora, apenas um adolescente de 16 anos foi apreendido. Ele estava com uma arma próximo ao local onde os ônibus foram incendiados.

A polícia também não descarta a possibilidade dos ataques terem relação com as ações de organizações criminosas contra policiais em São Paulo. Esse ano, 93 policiais e agentes prisionais foram assassinados no Estado.

Alerta sobre atentados e policiamento reforçado

A Diretoria de Informação e Inteligência da Secretaria de Segurança Pública encaminhou uma alerta para os Bombeiro Militares de Santa Catarina informando sobre a possibilidade do primeiro ataque, segundo o jornal Diário Catarinense.

O alerta foi enviado às 21 horas – 30 minutos antes de um ônibus ser incendiado em Canasvieiras – pelo Major Marco Aurélio Gonçalves. Ele solicitou reforço na vigilância nos quarteis e atenção quanto a atentados aos ônibus.

Em contrapartida, o secretário de Estado da Segurança Pública de Santa Catartina, César Grubba, disse ao Diário Catarinense que não havia informações sobre aos atentados.

O jornal informou ainda que o patrulhamento foi reforçado na região Norte da ilha de Florianópolis nesta terça-feira (13). Desde as 4h30 - o Batalhão de Choque concentra o policiamento nos pontos considerados de maior risco. São eles: Terminal de Integração de Canasvieiras, Vila União, Papaguara e Canto do Lamin.

Veja fotos da violência na Grande Florianópolis

Base da PM também foi atacada na Grande Florianópolis

Registro de um dos ônibus incendiados na capital de em SC

Fotos: Diário Catarinense/Cristiano Estrela e Diário Catarinense/Guto Kuerten

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.