Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Campanha “Juntos, Salvamos Vidas” conta com site e página no Instagram
Campanha “Juntos, Salvamos Vidas” conta com site e página no Instagram| Foto: Unsplash

Um grupo de amigos de Belo Horizonte (MG) criou uma campanha para arrecadar recursos financeiros para a causa pró-vida no Brasil. Apesar de ainda ter poucas postagens no Instagram, a página do “Juntos, Salvamos Vidas” já conta com quase 15 mil seguidores. São apenas quatros posts até o momento e o primeiro foi feito no último domingo (9), Dia das Mães. Além da rede social, há o site que reúne informações sobre o combate à cultura da morte, dados, depoimentos de mulheres que desistiram de abortar e também um pedido: “ajude a salvar bebês e apoie mães de todo o Brasil a não abortar”.

Uma das organizadoras da campanha é a estudante de Medicina Flávia Campagnuci, de 25 anos, que também é voluntária pró-vida. Ela conta que ficou surpresa com a articulação de grupos abortistas e como conseguem financiamento. Em contrapartida, muitas casas pró-vida - que abrigam e dão assistência para mulheres que decidem ter seus bebês - vivem apenas de doações. Por isso, o grupo começou a pensar em como poderiam ajudar a levantar dinheiro para ajudar essas instituições.

Há cerca de um ano surgiu a ideia: criar um site para divulgar o trabalho pró-vida no Brasil, com informações para combater a cultura da morte, e também pedir contribuições de quem se identifica com a causa e também oferecer recompensas para as pessoas que ajudarem. Atualmente, existem três kits disponíveis no site: a pessoa que contribui pode ser recompensada com um livro, um livro e um lenço, ou kit com 10 livros. Também é possível apenas a colaboração sem receber os itens.

“Existem várias casas pró-vida que fazem um trabalho pró-vida gigantesco e isso às vezes fica escondido. Queremos mostrar para as pessoas os frutos desse trabalho. No site, temos depoimentos de várias mães que foram atendidas por elas e desistiram de abortar”, salienta Flávia.

Ela ressalta que todas as pessoas envolvidas na campanha são voluntárias e não recebem nada por isso. Até a construção do site foi feita por voluntários, o mesmo ocorreu com o marketing da campanha e com a revisão dos textos. Depois de retirados os custos da produção do livro e do envio das recompensas, o valor arrecadado com a campanha será destinado a sete casas pró-vida do Brasil. São elas: Rede Nacional em Defesa da Vida (Rio de Janeiro),  Pró-Vida de Anápolis (Goiás), Casa Luz (Ceará), Associação Guadalupe (São Paulo), Núcleo de Atendimento à Mulher em Belo Horizonte (Minas Gerais), CERVI, (São Paulo), e AMGI (Minas Gerais).

A estudante e voluntária conta que uma das decisões mais difíceis foi escolher quais instituições seriam beneficiadas. Além disso, a opção por apenas sete ocorreu para que o montante destinado realmente possa fazer a diferença no trabalho desenvolvido.

A meta da campanha é arrecadar R$ 250 mil. Até a tarde desta terça-feira (11), “Juntos, Salvamos Vidas” havia atingido 5% desse montante, painel que também pode ser acompanhado no site. “Ao contrário das abortistas, com financiamento de fundações nacionais e internacionais, as casas pró-vida sobrevivem com doações e pela Providência Divina”, destaca.

Para a divulgação no Instagram, além da mobilização pró-vida, Flávia conta que eles tiveram o apoio de influencers que se identificam com a causa.

Para colaborar com a campanha “Juntos, Salvamos Vidas”, acesse o site https://salvamosvidas.com.br/. A página no Instagram é @salvamosvida.

3 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]