i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
rmc

Superlotação motiva tentativa de fuga em carceragem de Quatro Barras

Após motim, grupo de onze presos chegou a serrar barras da grade que dava acesso à rua, mas nenhum detento fugiu

  • PorRafael Neves, especial para a Gazeta do Povo
  • 28/06/2013 18:25

Défcit carcerário no PR é de quase 7 mil pessoas

O estado do Paraná apresenta, atualmente, uma superlotação de 6.429 detentos. Recursos do governo federal para a construção de novos presídios, que já deveriam estar sendo investidos desde novembro de 2011, poderiam criar 7 mil novas vagas nas penitenciárias do estado, o que zeraria o défcit carcerário.

Leia matéria completa

A carceragem da Delegacia de Quatro Barras, na região metropolitana de Curitiba - que abriga 31 detentos mas que tem capacidade para apenas oito - foi palco de uma tentativa de fuga na noite última quinta-feira (27).

De acordo com o superintendente da delegacia, Luiz Fernando Barbosa, um grupo de onze detentos escapou de uma cela por volta das 22h. Os presos passaram ao quadrante do local e dois deles chegaram a serrar barras da grade, mas a fuga foi frustrada pelo plantonista noturno, que ouviu o barulho e acionou a Polícia Militar. "Felizmente, conseguimos evitar que os presos fugissem, mas seria uma questão de tempo para todos escaparem. Haveria uma fuga em massa", afirma Barbosa.

Autoridades culpam superlotação

O clima na delegacia, segundo o superintendente, está tenso há cerca de quinze dias. "Os problemas começaram quando um prisioneiro realmente fugiu, há duas semanas. Desde então, as reclamações sobre a falta de espaço nas celas têm crescido muito", comenta. "Quase todos estão pedindo transferência para outras unidades do sistema, mas não adianta, temos que esperar abrir vagas em outros locais", explica Barbosa.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.