Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Um grupo de mulheres ucranianas começou nesta semana uma campanha em que negam sexo aos cidadãos russos contra a anexação da região autônoma da Crimeia por Moscou e o conflito com o governo ucraniano.

As ativistas abriram uma página no Facebook, em que elas posam com uma camiseta com a mensagem "Não dê isso para os russos". Acima, o desenho de duas mãos juntas, simulando o formato da vagina. As camisetas também são vendidas pelo grupo, por US$ 23 (R$ 53).

Ao lado, uma mensagem do poeta ucraniano Taras Shevchenko: "Oh, damas de sobrancelhas escuras, apaixonem-se, mas não pelos cossacos [russos]". Segundo Katerina Venzhik, uma das fundadoras do movimento, o dinheiro da venda das camisetas será destinado ao Exército ucraniano.

"Acreditamos que, no contexto da ocupação militar do território, é besteira continuar achando que todos os homens são iguais", disse, em entrevista à revista americana "Foreign Policy".

No domingo (23), a página começou a ser comentada pelos russos nas redes sociais. Alguns deles insultaram as ativistas, chamando-as de prostitutas.

A página também foi motivo de imagens irônicas. Uma delas usou a foto da ativista liberal russa Valeriya Novodvorskaya, de meia idade, com a frase "Penso que ela está fazendo greve de sexo há 30 anos".

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]