i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Saúde

Vacina contra a hepatite A entra no calendário nacional

A vacina será recomendada em uma dose, para crianças maiores de um ano e menores de dois anos

  • PorAgência Estado
  • 29/07/2014 10:02

O Sistema Único de Saúde (SUS) vai ofertar a vacina contra hepatite A. A incorporação do imunizante ao calendário nacional, anunciada nesta terça-feira (29) pelo ministro da Saúde, Arthur Chioro, ocorre dois anos depois da recomendação da Conitec, comissão criada pelo governo para nortear a incorporação de novas tecnologias. A vacina será recomendada em uma dose, para crianças maiores de um ano e menores de dois anos.

"Há estudos que mostram que apenas uma aplicação é suficiente para desenvolver imunidade para a vida", afirmou o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa.

A vacina começa a ser ofertada neste mês, mas de forma escalonada. Doze Estados começam em julho, outros 12 em agosto e o restante - entre eles, São Paulo - começa em setembro. A partir de então, todos os postos de saúde de todo o Brasil vão ofertar a vacina de forma rotineira. Com a incorporação, o Brasil passa a ofertar todas as vacinas recomendadas pela Organização da Mundial da Saúde.

A vacina de Hepatite é alvo de uma Parceria de Desenvolvimento Produtivo entre o Ministério da Saúde e o laboratório da Merck Sharp e o Butantã. A expectativa é a de que até 2018 a incorporação de tecnologia pelo instituto brasileiro esteja concluída.

A doença é muito comum. "Os casos identificados são a ponta do iceberg", afirmou Barbosa. A doença está relacionada a condições sanitárias precárias. De 1999 a 2013, foram registrados 151.436 infecções. Entre 1999 a 2012, foram 716 mortes. Embora o País tenha reduzido o número de casos, nos últimos anos, há o maior risco de casos graves. "Com a melhora da situação sanitária, o contato com o vírus foi retardado. E quanto mais tarde o contato maior o risco de casos graves", explicou Barbosa. A doença infecciosa é provocada por um vírus, que atinge o fígado. Ela é transmitida via oral, por água e alimentos contaminados.

O ministro Chioro atribuiu os dois anos de espera entre a recomendação da vacina e sua efetiva incorporação à consolidação da PDP. "É um investimento que vale a pena. Teremos uma redução significativa de mortes e de número de casos", avaliou o ministro. "Com a mudança do perfil dos pacientes, é preciso estender a vacinação. Isso permitir uma mudança no padrão da doença", completou.

Barbosa observou que, além das negociações sobre a PDP, a incorporação da vacina exigiu um esforço para melhorar a logística. "Tivemos de fazer uma investimento de R$ 50 milhões para rede de frio, responsável pelo armazenamento dos remédios." A Conitec havia recomendado, no início, duas doses. "Verificamos que a capacidade de resposta imunológica foi a mesma, independentemente se são uma ou duas doses", disse Barbosa.

Este ano, outra vacina será incorporada: a DTP acelular para grávida. A expectativa é de que isso ocorra até o fim do ano. "Seremos o primeiro país da América Latina a usar em gestantes", disse Barbosa.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.