i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Curitiba

Vigilância pede explicações sobre Evangélico atender pacientes no subsolo

Sindicato alega que estrutura provisória não tem condições para abrigar pacientes e funcionários. Vigilância Sanitária deu prazo até esta tarde para Evangélico esclarecer situação

  • PorAntonio Senkovski
  • 29/07/2014 08:50
Principal reclamação está no fato de uma das entradas ser compartilhada entre pacientes e veículos | Sindesc / Divulgação
Principal reclamação está no fato de uma das entradas ser compartilhada entre pacientes e veículos| Foto: Sindesc / Divulgação
  • Em uma parte do ambulatório, cobertura transparente permite a passagem do sol, o que prejudica pacientes e funcionários
  • Sindicato reclama que parte do ambulatório é aberta e que vento prejudica o conforto térmico no local

Há mais de um mês, o Hospital Evangélico, em Curitiba, deve explicações à Vigilância Sanitária sobre o motivo de ainda não ter encontrado um espaço adequado para abrigar um dos ambulatórios da entidade. O local com problemas funciona em um espaço no subsolo adaptado provisoriamente na Rua Doutor Carlos de Carvalho, e recebe pacientes que precisam de consultas especializadas. A reclamação é que a entrada usada por pacientes é utilizada também por carros (uma garagem funcionaria no local) e que não há condições suficientes para abrigar funcionários e atendidos na estrutura.

Quem denunciou o fato foi o Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Curitiba e Região (Sindesc). A assessoria de imprensa da entidade diz que pediu a interdição imediata do ambulatório porque não há condições de trabalho. Em um dos pontos do ambulatório provisório, já fora da garagem, há uma cobertura de acrílico, transparente. Nesse ponto, segundo o Sindesc, o vento e a chuva às vezes atrapalham, assim como a claridade e a instabilidade térmica.

Em abril, a entidade sindical encaminhou uma reclamação formal à Vigilância Sanitária de Curitiba sobre o caso. O órgão confirmou que recebeu o relato e que, depois disso, pediu esclarecimentos sobre o assunto ao Hospital Evangélico – há cerca de um mês. Até a manhã desta terça-feira (29), a vigilância informou que não havia recebido qualquer manifestação do estabelecimento, que tem até o dia 4 de agosto para se pronunciar sobre o assunto.

Evangélico diz que negocia mudança de local

Em nota, o Hospital Evangélico informou que o ambulatório da Alameda Doutor Carlos de Carvalho está em fase de negociação para ser mudado de local. A instituição diz que "parte de seus pacientes (principalmente os das especialidades de Ortopedia e Oftalmologia) está sendo atendida nos consultórios situados no subsolo do edifício, até que sejam concluídas as negociações para a locação de uma nova sede e sua posterior readequação para a função."

São atendidos, nesse ambulatório, pacientes das seguintes especialidades: buco-maxilo facial, Cardiologia, Clínica Médica, Dermatologia, Endocrinologia, Hematologia, Infectologia, Neurocirurgia, Neurologia, Nutrição, Oftalmologia, Ortopedia, Otorrinolaringologia, Pediatria, Pneumologia, Psicologia, Reumatologia e Torácica.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.