i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
escândalo

Deputado critica ausência de colegas em sessão da Câmara Legislativa do DF

Os deputados, a maioria da base governista alegaram que não se sentem seguros para voltar Câmara em razão dos protestos

  • Poragência estado
  • 03/12/2009 16:25

O deputado distrital José Reguffe (PDT) classificou como inaceitável a justificativa dada pela maioria dos parlamentares da Câmara Legislativa do Distrito Federal para faltar sessão desta quinta-feira (3). Dos 24 distritais, 19 não apareceram na Casa nesta quinta-feira, sob a alegação de que não havia segurança para trabalhar por causa dos protestos promovidos desde quarta-feira (2) por representantes de movimentos sociais, que invadiram o plenário para cobrar o impeachment do governador José Roberto Arruda e de seu vice, Paulo Octávio (ambos do DEM).

De acordo com o presidente interino da Casa, Cabo Patrício (PT), os deputados - a maioria da base governista alegaram que não se sentem seguros para voltar Câmara em razão dos protestos. Os cinco deputados que compareceram na sessão desta tarde são da bancada de oposição a Arruda - acusado de comandar um suposto esquema de pagamento regular de propina para parlamentares da Câmara Legislativa, em troca de apoio político.

Os oito deputados distritais apontados como envolvidos no suposto esquema de pagamento de propina integram a base aliada ao governo. Entre eles, Eurides Brito (PDMB), líder do governo, Rogério Ulysses (PSB), Leonardo Prudente (DEM), presidente afastado da Casa, e Pedro do Ovo (PRP).

Reguffe, que é da oposição, evitou dizer que a ausência dos distritais era uma manobra dos governistas para não iniciar as investigações sobre as denúncias de corrupção no DF. No entanto, condenou a atitude de seus colegas. Essa desculpa [de falta de segurança] é inaceitável. A obrigação de um parlamentar é estar no plenário. Não ter quorum hoje, neste momento, é gravíssimo, é uma vergonha, afirmou.

Com as faltas, a escolha de um novo corregedor para a Casa ficou para terça-feira (8). O atual, Junior Brunelli (PSC), também é acusado de envolvimento no suposto esquema de pagamento de propina e pediu afastamento do cargo. De acordo com assessores, Brunelli está de licença médica até 15 de dezembro por causa de uma crise de hipertensão. Ele aparece em um vídeo recebendo dinheiro do autor das denúncias, o ex-secretário de Relações Institucionais do DF Durval Barbosa.

Com a ausência da maioria dos deputados, os manifestantes voltaram ao local. Eles tinham acertado com os distritais deixar o local para que a sessão fosse realizada. Agora, prometem ficar no plenário durante o final de semana e dizem que só vão se retirar se o governador renunciar.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.