i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Articulação

Dilma convoca segunda reunião do Conselho Político no ano

Presidentes e líderes de partidos da base aliada avaliam que o assunto mais urgente a discutir é a CPI do caso Cachoeira

  • PorAgência Estado
  • 01/05/2012 16:24

Depois de cobrar dos bancos privados a diminuição das taxas de juros, a presidente Dilma Rousseff convocou para esta quarta-feira (2) uma reunião do Conselho Político do governo, a segunda deste ano, disposta a apresentar um cenário mais otimista da economia. Mas presidentes e líderes de partidos da base aliada, que compõem o conselho, avaliam que há um assunto mais urgente a discutir: a CPI do caso Cachoeira.

"Doa a quem doer, é preciso que haja apuração consistente das denúncias", disse o deputado Lincoln Portela (MG), líder do PR na Câmara, numa referência às ligações do contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, com políticos e empresários. Desde que foi defenestrado do Ministério dos Transportes, em julho do ano passado, o PR afirma manter uma posição de "independência" em relação ao Palácio do Planalto.

Dilma resolveu uma pendência ao entregar o Ministério do Trabalho novamente para o PDT, embora a escolha de Brizola Neto, o novo titular da pasta, ainda divida o partido. No caso do PR, porém, não há solução à vista para o impasse, já que a presidente não quer trocar o ministro Paulo Sérgio Passos. "Nós pretendemos 'distensionar' o ambiente e não estamos brigando por cargos. Isso não tem nada a ver com a CPI", insistiu Portela.

O líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN), disse ter sido convidado para a reunião do Conselho Político pela ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, que parecia "muito animada".

Apesar da crise internacional, o governo está otimista com o cenário econômico e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, baterá nessa tecla na exposição aos parlamentares. Mantega também pretende pedir a colaboração do Congresso para evitar turbulências no mercado. O discurso oficial do Planalto é que CPI sempre foi assunto do Legislativo, mas, na prática, há uma estratégia em curso para evitar constrangimentos a Dilma.

Os petistas, por exemplo, querem impedir a convocação do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), suspeito de envolvimento com Cachoeira. "A impressão que dá é que tem muita gente querendo se aproveitar desse momento político, por causa das eleições municipais", comentou o líder do PT na Câmara, Jilmar Tatto (SP). "Não vamos permitir isso."

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.