i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Distrito Federal

Procurador pede impugnação de candidatura de Roriz

Candidato é líder nas pesquisas de intenção de voto para o governo do DF. Joaquim Roriz estaria inelegível até 2023 de acordo com a Lei Ficha Limpa

  • PorAgência Estado
  • 09/07/2010 16:31

O procurador eleitoral regional Renato Brill de Góes pediu nesta sexta-feira (9) a impugnação da candidatura de Joaquim Roriz (PSC), líder nas pesquisas de intenção de voto para o governo do Distrito Federal. Dois dispositivos da Lei Eleitoral impediriam a candidatura do ex-governador, na avaliação do procurador. Roriz renunciou ao mandato de senador, em 2007, para fugir de um processo por quebra de decoro - o que o deixaria, segundo a Lei Ficha Limpa, inelegível até 2023 - quando teria 87 anos. Naquele ano, ele foi flagrado pela Operação Aquarela negociando o desconto de um cheque de R$ 2,2 milhões no Banco Regional de Brasília (BRB). Roriz, no entanto, afirmou que o dinheiro não seria propina, como aponta inquérito policial, e sim um empréstimo para a compra de uma bezerra.

Joaquim Roriz também tem um débito de R$ 5 mil na Justiça Eleitoral por campanha antecipada na internet. A quitação de dívidas com a Justiça Eleitoral é um dos critérios de elegibilidade. O pagamento da multa deveria ter ocorrido até o último dia 5, prazo para os pedidos de candidatura. Mesmo pagando o débito agora, o processo não será extinto.

Por meio da assessoria de imprensa, Joaquim Roriz alegou que, quando renunciou ao mandato de senador, não existia a Lei Ficha Limpa e, por isto, está "confiante" de que a Justiça irá validar sua candidatura. "Ele não vai abrir mão de ser candidato a não ser por decisão da Justiça", disse o assessor dele, Paulo Fona. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-DF) precisa ter julgado todos os pedidos de impugnação de candidatura até o dia 5 de agosto. Caso seja impugnado, a coligação de Roriz pode fazer a substituição do candidato.

Roriz também teve problemas na documentação entregue ao TRE. Segundo o procurador Renato Brill Góes, a certidão criminal dele não está detalhada e a retificação que pediu para ser feita na declaração de bens não teve a assinatura reconhecida em cartório. O procurador deu 72 horas para o candidato regularizar a documentação.

Governador do Distrito Federal por quatro mandatos, Roriz declarou, em 2006, ter R$ 4,48 milhões, dentre os quais 6.227 cabeças de gado. Nesta semana, ele entregou declaração à Justiça afirmando ter apenas R$ 1,11 milhão. O gado foi omitido na declaração. Ao retificar a declaração de bens, Joaquim Roriz pediu a inclusão de 6.717 bois, no valor de R$ 4 milhões. Assim, o patrimônio declarado por ele ficou em R$ 5,1 milhões.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.