Greca participa | Aniele Nascimento/Gazeta do Povo
Greca participa| Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

O ex-prefeito Rafael Greca (PMN) aparece novamente na liderança das intenções de voto na disputa pela prefeitura de Curitiba. De acordo com a pesquisa Ibope* encomendada pela RPC, Greca tem 45% e venceria no primeiro turno, com 52% dos votos válidos, que exclui os votos brancos e nulos. Na sondagem anterior**, ele aparecia com 28% das intenções de voto. Greca se manifestou por meio de nota e afirmou que a eleição se decidirá nas urnas. “Vou continuar trabalhando para merecer a vitória, levando e discutindo as minhas propostas com os curitibanos. Tenho consciência de quem decide é o povo na hora da urna, no momento da votação. E o voto será pelo melhor para Curitiba”, afirmou.

INFOGRÁFICO: veja os números do Ibope em Curitiba

O atual prefeito da capital, Gustavo Fruet (PDT) aparece em segundo lugar, com 16%, três pontos porcentuais abaixo do índice registrado na pesquisa anterior. De acordo com a sondagem, o prefeito teria 18 % dos votos válidos. Fruet afirmou, por meio da assessoria de imprensa, que não comenta pesquisas eleitorais.

Caixa Zero: esqueça o "novo". Eleitor curitibano quer exatamente o "velho"

Leia o post completo

O terceiro lugar ficou com Requião Filho (PMDB), com 8% das intenções de voto - em agosto, ele aparecia com 16% .O deputado estadual criticou a pesquisa. “Eu acho que a divulgação de pesquisas há muito tempo deixou de informar para criar tendências. Vou continuar trabalhando e correndo atrás do voto”, disse. A pesquisa mostra que o parlamentar terminaria a corrida eleitoral com 9% dos votos válidos.

Ney Leprevost (PSD) e Maria Victoria (PP) aparecem com 6% cada - e 7% dos votos válidos. Leprevost afirmou que não comentará o resultado da pesquisa e Maria Victoria não foi encontrada pela reportagem.

Tadeu Veneri (PT) tem 4% das intenções de voto, dois pontos porcentuais a mais do que na sondagem anterior. O deputado estadual afirmou que as intenções de votos são maiores do que o registrado pela pesquisa e que espera os números mudem na reta final da campanha. “Teremos 12, 13 dias para apostar na reta final na militância do partido, na vontade das pessoas de fazerem mudanças”, disse.

Xênia Mello (PSol) e Ademar Pereira (Pros) têm 1% cada e Afonso Rangel (PRP) não pontuou.

Brancos e nulos somam 9% e os eleitores que não sabem ou não responderam representam 4% de acordo com a pesquisa. A margem de erro é de 3 pontos porcentuais para mais ou para menos.

Segundo turno

O Ibope questionou os eleitores sobre a intenção de voto em caso de votação em segundo turno e simulou três possíveis cenários: Greca x Fruet, Fruet x Requião Filho e Greca x Requião Filho. No primeiro cenário, Rafael Greca venceria com 61% dos votos e Fruet acabaria a disputa com 26%. Na disputa de Fruet com Requião Filho, o atual prefeito aparece com 46% dos votos e o deputado estadual com 28%. O terceiro cenário mostra Greca com 64% e Requião Filho com 19%.

Rejeição

O Ibope também perguntou aos entrevistados em qual candidato o eleitor não votaria de jeito nenhum. O único candidato que baixou o índice de rejeição foi Rafael Greca. Em agosto, o ex-prefeito aparecia com 15% e agora tem 12% de rejeição.

O maior índice é do deputado estadual Requião Filho (PMDB) com 38%. Na pesquisa anterior, o candidato tinha 21% de rejeição. Ao comentar o índice, o parlamentar se limitou a dizer que “O Ibope deveria sair comigo na rua”.

Candidatos tentaram barrar pesquisa

Os candidatos Gustavo Fruet e Ney Leprevost tentaram impugnar a divulgação da pesquisa, questionando pontos formais da sondagem e o fato do Ibope aparecer na declaração de gastos da campanha de Rafael Greca. De acordo com a declaração do candidato ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), dois repasses que somam R$ 189 mil foram feitos ao instituto de pesquisa e são justificados pela campanha como pagamento por serviços de análise e monitoramento para consumo interno. A prestação deste tipo de serviço não é proibido pela legislação eleitoral e a Justiça Eleitoral autorizou a divulgação da sondagem.

O parlamentar é seguido pelo também deputado estadual Tadeu Veneri (PT), com 32%. Na sondagem anterior, Veneri tinha uma das menores rejeições - 10%. O candidato afirmou que o índice já era esperado por conta da rejeição do eleitor curitibano ao PT.“A gente não esconde o partido. Eu posso não concordar com uma série de coisas dentro do partido, mas eu faço parte dele”, disse Veneri. “Diferente de quem esconde apoiador, como o Beto Richa”, ironizou o deputado em relação ao apoio do governador Beto Richa (PSDB) à campanha de Greca.

A candidata Xênia Mello (Psol) com 31% de rejeição - índice que era de 11%. A pesquisa ainda aponta que 26% não votariam no atual prefeito, Gustavo Fruet (PDT) - um ponto porcentual a mais do que a pesquisa anterior . A deputada estadual Maria Victoria (PP) tinha 12% de rejeição em agosto e agora aparece com 25%.

Ainda segundo a pesquisa, 15% dos entrevistados afirmaram que não votariam em Ney Leprevost (PSD). O índice era de 12% em agosto. Ademar Pereira (Pros) e Afonso Rangel (PRP) tinham 6% de rejeição na sondagem anterior e agora aparecem com 19% cada.

Ficha Técnica dos levantamentos

*A pesquisa foi contratada pela Sociedade Rádio Emissora Paranaense S.A e foi realizada entre os dias 15 e 18 de setembro com 805 eleitores. A margem de erro da pesquisa estimulada é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) sob o protocolo Nº PR-01610/2016.

**A pesquisa foi contratada pela Sociedade Rádio Emissora Paranaense S.A e foi realizada entre os dias 19 e 22 de agosto com 602 eleitores. A margem de erro da pesquisa estimulada é de 4 pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) sob o protocolo Nº PR-04300/2016.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]