Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta segunda-feira (13) que o próximo ministro da Saúde terá a tarefa de "organizar deputados e senadores" no Congresso para encontrar uma solução à falta de recursos na área.

"O presidente da República a gente já sabe quem é. Agora independentemente de quem vem a ser o ministro da Saúde, ele terá uma tarefa imensa de organizar deputados e senadores para encontrar uma forma de financiar a saúde", disse o presidente, durante cerimônia em que recebeu uma homenagem como consultor honorário da rede de reabilitação Sarah Kubitschek, em Brasília.

Durante o evento, Lula voltou a lamentar a derrubada da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), em dezembro de 2007.

"Lembro da fatídica noite do fim da CPMF. Digo isso com certa mágoa. Que só existe uma explicação para terem acabado com a CPMF: Ódio, rancor e maldade. Em um ato de insanidade, em uma noite que não tem explicação, tiraram mais de R$ 150 bilhões da saúde. Digo todo dia que não vi nenhum produto no mercado com 0,38% de desconto", disse Lula.

Para o presidente, não há como melhorar a situação da área de saúde no Brasil sem um novo mecanismo de arrecadação. "Não existe hipótese de melhorar a saúde no Brasil se a gente não pensar em uma forma de arrumar dinheiro para a saúde", afirmou Lula.

Estavam presentes na cerimônia o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP) e o ministro da Saúde, José Gomes Temporão.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]