i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Ditadura

Planalto volta atrás e Comissão da Verdade terá cerimônia aberta

A presidente Dilma Rousseff discursará na solenidade, mas sua fala deverá ter tom conciliatório

  • PorEstadão Conteúdo
  • 09/12/2014 11:11

O Palácio do Planalto decidiu mudar o formato da cerimônia de entrega do relatório final da Comissão Nacional da Verdade, que passará a ser realizada, agora, no Salão Leste, a partir das 9 horas, desta quarta-feira, 10. A ideia inicial era fazer a solenidade na sala de audiência, no terceiro andar do Planalto, com número bem restrito de convidados. Mas, depois de pedidos da comissão, que desejava a presença de familiares dos mortos e desaparecidos políticos e ex-presos políticos, o local foi alterado para permitir a presença de mais pessoas à cerimônia. Mas nada perto do que foi a cerimônia de instalação da comissão, em maio de 2012.

A lista dos convidados estava ainda sendo elaborada com o chamado a ministros, inclusive da Defesa, Celso Amorim. Mas não havia definição ainda se o convite seria estendido aos comandantes militares. As Forças Armadas estão bastante incomodadas com a postura e os ataques dos integrantes da comissão da verdade. A presidente Dilma Rousseff discursará na solenidade, mas sua fala deverá ter tom conciliatório e sem alimentar radicalismos. A presidente não quer abrir novos flancos de problemas, já que tem muitos outros nós para serem desatados na política e na economia.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.