Delcídio contou que Dilma tentou intererir na Lava Jato | Waldemir Barreto/ Agência Senado/Fotos Públicas
Delcídio contou que Dilma tentou intererir na Lava Jato| Foto: Waldemir Barreto/ Agência Senado/Fotos Públicas

O ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), homologou nesta terça-feira (15) a delação premiada no senador Delcídio Amaral (PT-MS).

Segundo reportagem da IstoÉ, Delcídio afirmou em depoimento durante negociação de delação premiada que a presidente Dilma Rousseff pediu a ele que interferisse nas investigações da Lava Jato ao solicitar que convencesse o desembargador Marcelo Navarro, hoje ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), a votar pelo relaxamento da prisão dos presidentes da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, e da Andrade Gutierrez, Otávio Azevedo.

Veja os principais envolvidos na delação de Delcídio

Leia a matéria completa

Delcídio citou pelo menos cinco colegas de Senado. Entre eles estão o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), e Aécio Neves (PSDB-MG), principal nome da oposição e candidato derrotado nas eleições presidenciais de 2014. Sobre o presidente do Senado, Delcídio Amaral confirmou a atuação do deputado federal Aníbal Gomes (PMDB-CE) em nome de Renan. A ligação entre os parlamentares já foi citada pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa em depoimento à PF. Gomes seria um intermediário de Renan no recebimento de propina de empreiteiras contratadas pela estatal. Inquéritos na Lava Jato já apuram essa relação.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]