i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Caixa Zero

Ver perfil

Alvarás de templo e escola causam disputa política. Prefeitura nega privilegiar Universal

  • PorRogerio Galindo
  • 30/11/2017 11:22
Alvarás de templo e escola causam disputa política. Prefeitura nega privilegiar Universal
| Foto:

A revelação de que uma nova “megaunidade” da escola Anjo da Guarda teve seu alvará cassado causou espanto em Curitiba – principalmente porque na mesma semana a prefeitura havia permitido a entrada em funcionamento de um outro prédio gigantesco, da Igreja Universal, que também teve questionamentos e abriu as portas com alvará precário.

Os dois casos levaram muitos leitores a questionar se não estaria havendo um favorecimento à Universal, que abriu seu Templo Maior de 41 mil metros quadrados neste domingo, com capacidade para cinco mil pessoas – assim como a escola, a igreja ainda não fez as medidas compensatórias por causar aumento de trânsito na região. A prefeitura nega qualquer privilégio.

Segundo a administração municipal, os casos são diferentes. A Igreja Universal, embora não tenha ainda realizado as obras mitigatórias de tráfego, teria feito o procedimento dentro das regras e aceitou um acordo que determina quais compensações precisam ser feitas. Ou seja: a realização das obras seria apenas uma questão de tempo, mas estaria tudo acertado.

Leia mais: Veja quantos milhões Universal pagaria em IPTU se não fosse isenta

O caso da escola seria diferente porque a atual gestão acredita que o acordo fechado anteriormente é duvidoso: primeiro por não exigir a compensação necessária para que se construísse além dos dois andares permitidos na região e segundo porque o colégio teria sido favorecido por um acordo muito benevolente: as medidas impostas como compensação seriam pequenas demais.

O caso também virou campo de batalha política. Ex-primeira-dama do município, Marcia Fruet se manifestou nas redes sociais dizendo que a cassação do alvará da Anjo da Guarda é “birra” do prefeito Rafael Greca, que guardaria “rancor” em relação a seu marido, o ex-prefeito Gustavo Fruet. Já a gestão de Rafael Greca acusa a administração anterior de ter sido conivente com irregularidades na emissão de alvarás – caso que está sendo apurado pelo Gaeco.

Já a escola diz ter a “justa expectativa” de poder funcionar, já que fez tudo que a prefeitura cobrou dela.  “O alvará de construção foi obtido após longos 696 (seiscentos e noventa e seis) dias de tramitação, depois de diversos esclarecimentos e mediante a reforma de unidade de saúde municipal avaliada em cerca de R$2.000.000,00 (dois milhões de reais).”

Veja a nota de esclarecimento da prefeitura:

“A construção da Igreja Universal no bairro Rebouças teve seu alvará de construção concedido porque foi precedido pelo Relatório Ambiental Prévio (RAP), documento que aponta quais medidas mitigatórias e compensatórias devem ser feitas pelo empreendedor.

O alvará de funcionamento foi concedido em caráter precário até que a IURD finalize as obras apontadas no RAP.

No caso do Colégio Anjo da Guarda, o empreendimento no bairro Cascatinha não teve RAP, fato considerado irregular pelo Conselho Municipal de Urbanismo.”

Siga o blog no Twitter.

Curta a página do Caixa Zero no Facebook.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.