Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Em tempos de pandemia na era da informação não há como fugir das notícias. E é preciso levar a sério todas as recomendações do Ministério da Saúde, afinal estamos tentando aprender com os erros de outros países onde o absurdo grau de transmissibilidade do coronavírus não foi levado a sério no momento inicial do contágio e o sistema de saúde entrou em colapso.

Já que é para ficar em casa, trabalhando à distância e também aprendendo a viver, ainda que temporariamente, de forma mais reclusa, por que não aprender algo novo no meio de tudo isso e incluir na rotina uma tarefa que seja útil ao país?

Minha sugestão para a quarentena é extravasar nosso lado "cidadão atento" entrando para a corrente dos fiscais dos políticos. Meu colega Lúcio Vaz, aqui da Gazeta do Povo, vai adorar saber que não está sozinho nessa missão!

Se você adora política e gosta de mostrar sua indignação com a postura de políticos, seja nas redes sociais ou nas ruas, já deve ter se perguntado: será que eles vão me ouvir? Ah, vão. Pode ter certeza.

Experimente jogar nas suas redes sociais uma informação negativa (verdadeira, por favor!) sobre a atuação de um detentor de cargo público, marcando o fulano, divulgando o e-mail dele ou o telefone do gabinete e pedindo a todos os incomodados para te ajudarem a reclamar do ocorrido direto com a fonte. É batata! Ele vai entender que há gente de olho e precisará rever suas posturas sob pena de ser varrido da política nas próximas eleições.

Sem cair no 'mimimi' habitual

"Ah, mas como eu consigo descobrir os contatos de um deputado federal? Como posso saber o que ele anda fazendo se estou longe de Brasília?", diria o cidadão preguiçoso. Quando me deparo com um tipo desses respondo com outra pergunta: como você faz atualmente para descobrir uma informação que precisa, encontrar endereços, pesquisar preços? Bingo! É assim mesmo que você vai conseguir as informações sobre nossos "nobres" representantes.

A melhor notícia é que está tudo concentrado num único lugar: o site da Câmara dos Deputados. Dar transparência e publicidade dos atos é exigência legal, que eles precisam cumprir. Se não estiverem cumprindo, denuncie!

Mas mesmo estando tudo num único site vou te dar uma ajudinha, afinal em tempos de internet somos viciados em ter tudo "na mão", na hora, por que não facilitar para você que está dedicando uns minutos da sua quarentena a ler esse meu texto, não é mesmo?

Como fiscalizar um deputado

Busque por Câmara Deputados e clique no primeiro link que aparecer, que é o Portal da Câmara Federal. Com meia dúzia de cliques e uma rolagem na página você vai saber o salário de qualquer um dos 513 deputados federais e de cada um de seus assessores, quanto ele gasta da cota partidária, verba de gabinete, quantas viagens já fez esse ano, quantas diárias recebeu, se usa apartamento funcional ou recebe auxílio-moradia e por aí vai...

Normalmente costumo transcrever para texto tudo o que gravo em vídeo (sempre acrescentando um pouco mais), porque muitos dos leitores do jornal ainda não se acostumaram à nova era da Gazeta do Povo digital e não estão habituados a consumir nossos conteúdos em áudio e vídeo, que, caso não saiba, estão sempre lá pra baixo, perto do roda pé da homepage.

Hoje vou fazer diferente. Para ficar ainda mais fácil de entender o passo a passo na fiscalização dos deputados vou te pedir para subir a página voltando ao topo desse texto e clicar no play do vídeo que abre a coluna. Para compensar seu esforço reservo boas lembranças de alguns resultados que o Brasil obteve graças à cidadania política coletiva na época das manifestações de junho de 2013.

Assista. Assista até o fim. Gravei com carinho e na esperança de que cada um que assistir realmente se aventure depois pelo site da Câmara dos Deputados. E já reforço o pedido que faço lá no final. Quando terminar de assistir (antes de começar a fiscalização dos políticos), compartilhe.

Ajude um parente ou amigo a ficar mais entretido na quarentena. Agite também a sua rotina, dê vazão à sua curiosidade e espírito político, faça sua parte como cidadão, afinal não basta votar, tem que acompanhar, fiscalizar e cobrar.

Boa quarentena. Sexta-feira tem mais. Suba a página e clique no vídeo!

20 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]