Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado

O livro proibido não é apenas um título chamativo. É a descrição real do que ocorre há décadas dentro das universidades brasileiras, especialmente as públicas.

>> >> Faça parte do canal de Vida e Cidadania no Telegram

É proibido pensar diferente, ler e citar autores que não seguem a cartilha marxista, usar argumentos fora do acervo ideológico da esquerda, que domina o meio acadêmico desde os anos 1960. Não se permite sequer questionar. As universidades viraram um ambiente onde imperam o totalitarismo, a intolerância e o pensamento único.

A denúncia é do professor de História, Gabriel Giannattasio, da Universidade de Londrina (UEL). Ele é uma das raras vozes conservadoras em cursos de Humanas e, justamente por isso, tem histórico de boicotes, isolamento e perseguição no meio acadêmico.

"Basta pegar o meu currículo Lattes e ver. Você para de ser chamado para participar de banca, você para de ser chamado para participar de mesas, congressos. É um boicote, uma política de cancelamento."

Gabriel Giannattasio, professor de História da UEL.

Há quase 15 anos Giannattasio sofre o que hoje convencionou-se chamar de "cancelamento". Luta praticamente sozinho para defender o direito dos poucos alunos que costumam questionar o pensamento marxista dominante na Universidade.

São tantas as histórias que coletou de autoritarismo na elite acadêmica universitária, que encheu dezenas de páginas, transformadas agora em livro.

O Livro Proibido

"O livro proibido: totalitarismo, intolerância e pensamento único na Universidade" será lançado em Londrina nos próximos dias em eventos que, com certeza, não atrairão os colegas de docência de Giannattasio, alguns deles protagonistas das histórias relatadas no livro.

O compilado destroi a narrativa de que marxismo cultural e doutrinação em sala de aula são teorias da conspiração. Começa com o primeiro episódio de cancelamento e perseguição vivido pelo autor e por um aluno seu, orientando de mestrado, que ousou questionar os autores marxistas impostos pelos professores.

Para conhecer detalhes desta e de outras histórias, clique no play da imagem que ilustra essa página. Depois deixe um comentário sobre o que pensa acerca desse pensamento único que anos de governos de esquerda conseguiram enraizar nas universidades.

Há saída para tanta intolerância e doutrinação? Assista para saber o que pensa o professor.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]