Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Foto: Ivan Bueno/SEIL/AEN
Foto: Ivan Bueno/SEIL/AEN| Foto:

O governo do Paraná deve pedir nos próximos dias para a Secretaria do Tesouro Nacional (STN) o aval do órgão do Ministério da Fazenda para a obtenção de mais um empréstimo internacional, o quinto em quase oito anos da gestão do tucano Beto Richa.

A ideia agora é emprestar 235 milhões de dólares do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) para gastos em infraestrutura. Se ganhar o aval do Tesouro, a operação ainda deve ser analisada pelo Senado antes de ser efetivada.

Como 2018 é ano eleitoral – e Beto Richa deve renunciar ao mandato ainda no primeiro semestre para concorrer a uma vaga no Senado – é possível que o empréstimo junto ao BID seja o último da gestão do tucano.

Desde o primeiro ano do primeiro mandato, em 2011, até agora, o governo do Paraná já fez quatro operações de crédito externa, de acordo com levantamento realizado pela Secretaria de Estado da Fazenda, a pedido da Gazeta do Povo.

O primeiro empréstimo – de 350 milhões de dólares – foi assinado em 12 de dezembro de 2013 com o Banco Mundial (BIRD). O dinheiro foi reservado para diferentes áreas.

Em seguida, o governo estadual obteve outros dois empréstimos, daí junto ao BID, ambos assinados em 6 de agosto de 2014: 60 milhões de dólares para o “Família Paranaense” e 8,5 milhões de dólares para programas de gestão tributária e financeira.

Em 12 de janeiro de 2017, foi feita a quarta operação de crédito, também com o BID: 67,2 milhões de dólares para o “Paraná Seguro”.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]