i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Giro Sustentável

Foto de perfil de Giro Sustentável
Ver perfil

Compras Sustentáveis

  • PorGiro Sustentável
  • 18/07/2018 09:27
Compras Sustentáveis
| Foto:

Sustentabilidade, definitivamente, está na moda. É o Santo Graal que todos mencionam, qualquer que seja o cenário. Afinal, ser sustentável é bom para todos, pega bem em qualquer rodinha de conversa, ajuda na imagem de qualquer empresa. Mas, afinal, o que é ser sustentável? E como é que uma empresa faz para atingir tal condição?

 

Primeiro, vamos entender que “ser sustentável”, para uma empresa, é uma condição que exige uma abordagem ampla, que extrapola seus muros, estendendo-se aos seus clientes, seus fornecedores, seus colaboradores, enfim, a todas as chamadas “partes interessadas”. É necessário à empresa conhecer não só suas atividades e os efeitos delas decorrentes, como também as ações e efeitos em sua cadeia de fornecimento, já que essa relação comercial ocorre por demanda de quem compra e, portanto, este é responsável, em grande medida, por aquilo que adquire – inclusos, aí, os eventuais impactos gerados pela fabricação, transporte e comercialização deste produto. Assim, essa responsabilidade com as ações de terceiros se explica e se justifica, gerando uma necessidade de entendimento claro entre as partes, a fim de que as demandas do comprador sejam adequadamente entendidas para serem convenientemente atendidas.

 

Esse processo todo, encerrando um conjunto de requisitos de aquisição de bens ou serviços e uma prática de contratação e de monitoramento do desempenho do que foi adquirido, é, em grande parte, o que podemos chamar de “Compras Sustentáveis”. Obviamente, estipular tais requisitos não é tarefa banal, pois exige um amplo estudo sobre tudo que a empresa compra, a fim de saber quais os itens mais importantes para o negócio, quais os impactos econômicos, sociais e ambientais de cada produto adquirido e de que modo se pode minimizar tais impactos em cada processo de compra.

 

Adicionalmente, essa empreitada pede um relacionamento mais amiúde com a cadeia de fornecimento, de modo que esta entenda o propósito da iniciativa de sustentabilidade do comprador e se engaje na causa, espraiando-a na sua cadeia de fornecedores. Ou seja, ter um fornecedor comprometido com a mesma causa é o modo mais eficaz e seguro de se gerar uma cadeia de fornecimento também sustentável. As dificuldades, além da óbvia carência de informações sobre os efetivos impactos de bens ou serviços, vão à pouca disponibilidade de fornecedores capazes de responder rapidamente às demandas por produtos alinhados com as premissas da sustentabilidade, passando por quadros profissionais cada vez mais enxutos que, assoberbados, têm pouca margem para assimilar e praticar esses conceitos, e, claro, por um ainda baixo reconhecimento da sociedade das práticas sustentáveis exercidas por aquelas empresas que trilham esse caminho. Não são poucas e seus resultados são bons, como atestam os diversos relatórios de sustentabilidade publicados pelas organizações que desenvolveram suas iniciativas.

 

 

*Artigo escrito por Rômulo Viel, Eng. Químico, especialista em sustentabilidade e colaborador da Unilivre.

**Quer saber mais sobre cidadania, educação, cultura, responsabilidade social, sustentabilidade e terceiro setor? Acesse nosso site! Acompanhe o Instituto GRPCOM também no Facebook: InstitutoGrpcom, Twitter: @InstitutoGRPCOM e Instagram: instagram.com/institutogrpcom

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.