Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Jonathan sonha em disputar a Olimpíada de 2024. Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo.
Jonathan sonha em disputar a Olimpíada de 2024. Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo.| Foto:

Ainda faltam seis anos para a Olimpíada de Paris, em 2024, mas o paranaense Jonathan Calixto já corre contra o tempo pensando no sonho de defender o Brasil na França.

Convocado para disputar o Mundial de Muay Thai em Cancún, a partir de 10 de maio, o atleta, instrutor de arte marcial e motorista de Uber de Campina Grande do Sul tem poucos dias para juntar o dinheiro necessário para a viagem ao México.

Ele precisa de aproximadamente R$ 9 mil para bancar passagem, hospedagem, alimentação, além da taxa de inscrição da Federação Internacional de Muay Thai Amador (IFMA).

“Tenho menos de R$ 2 mil até aqui. Espero juntar uns R$ 4 mil a R$ 5 mil em um seminário e aulão que vamos promover nesse fim de semana. Vou vender umas camiseta lá também. E tenho a promessa que o prefeito de Campina Grande iria ajudar com um valor”, diz Calixto, que treina muay thai há seis anos.

Calixto corre risco de não ir ao Mundial. Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo.

Com cartel de 12 vitórias e apenas uma derrota, o lutador pensava em se profissionalizar até descobrir de última hora a que a seleção brasileira promoveria uma seletiva em janeiro, em Porto Alegre.

Ele foi ao teste e voltou com a vaga garantida para o Mundial na categoria até 71 kg da categoria competitiva. E também com a esperança de disputar os Jogos Olímpicos, já que o muay thai foi confirmado no fim de 2017 como esporte demonstração em Paris.

Antes, no entanto, precisa dar um passo de cada vez.

“Havia uma promessa de que o COB (Comitê Olímpico Brasileiro) bancaria tudo para o Mundial, mas não aconteceu. Ficamos sabendo disso há um mês. Então temos que correr atrás”, fala o atleta da academia Free Spirit MMA, que trabalha entre quatro e seis horas diárias no Uber.

“Agora não estou conseguindo fazer o Uber por causa do ritmo de treinos e corte de peso, está mais para o fim de semana apenas”, termina Jonathan, que busca um pódio em Cancún para se enquadrar no Bolsa Atleta e focar ainda mais no sonho olímpico.

Quem quiser ajudar Jonathan pode entrar em contato pelo telefone (41) 99636-8817.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]