i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Memória Futebol Clube

Ver perfil

Agora, Fifa não reconhece mundiais de clubes pré-2000. E quem se importa?

  • PorAndré Pugliesi
  • 27/01/2017 18:38
Reprodução TV
Reprodução TV| Foto:
Reprodução TV

Reprodução TV

Em reportagem de Jamil Chade, para o Estadão, a Fifa anunciou que reconhece como oficiais apenas os mundiais de clubes a partir do ano 2000, quando passou a organizar a competição. Ou seja, no caso dos brasileiros, são campeões do mundo, de fato e de direito, apenas o Corinthians (2000 e 2012), São Paulo (2005) e o Internacional (2006).

Antes disso, a Fifa reconhece a importância das disputas, mas, entretanto, não as considera oficiais. Ou seja, mais uma vez no caso dos brasileiros, o Santos (62 e 63), Flamengo (81), Grêmio (83) e São Paulo (92 e 93) não são campeões com a chancela da entidade. O mesmo vale para o Palmeiras, em 1951.

A posição da Fifa, agora presidida por Gianni Infantino, é diferente da tomada pela entidade há pouco tempo, em 2015, quando era dirigida por Joseph Blatter. Na ocasião, o Estadão fez a mesma consulta e a resposta foi sucinta, sem abordar as diferenças entre os torneios intercontinentais.

E uma terceira posição foi tomada um ano antes, em 2014. Na oportunidade, Joseph Blatter comentou que enviaria um certificado para cada um dos campeões dos torneios e, efetivamente, reconheceu o título do Palmeiras como um mundial. Dá para entender? Um tanto esquizofrênico, não?

É só mais uma amostra de como as coisas são tratadas no nível da cartolagem. Ninguém sabe exatamente o que deve ser feito. O que vale num ano, não vale no outro. As competições crescem e diminuem de temporada para temporada. Não há critérios, não há controle e, principalmente, não há cobrança por parte de clubes e entidades nacionais.

E ainda há quem leve a sério o que a Fifa pensa ou deixa de pensar. O Santos de Pelé não bateu o Benfica em dois jogaços em 62? O Flamengo não arrasou o Liverpool em 81? O Grêmio não derrubou o Hamburgo com show de Renato Gaúcho em 83? E o que dizer do clássico São Paulo de Raí, contra Milan e Barcelona?

Se a Fifa não reconhece, oficialmente, como títulos mundiais, problema é dela.

Não sei se tem alguma relação com o fato de o Brasil ser um país “cartorial” e, logo, o brasileiro adorar um selo, uma firma reconhecida, uma autênticação qualquer e viver preocupado com o tal reconhecimento. Só vale se tiver o “ok” de alguma entidade, seja da Fifa ou da CBF.

Em todo o caso, já está mais do que claro que o que a “entidade máxima do futebol” pensa a respeito dos mundiais pouco importa.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.