i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Panela do Anacreon

Foto de perfil de Panela do Anacreon
Ver perfil

Novidades gastronômicas em Curitiba e receitas

Caldinho de bacucu… ô delícia! (com receita pra fazer em casa)

  • PorAnacreon de Téos
  • 20/09/2017 18:03
Caldinho de bacucu na panela, pronto para ser finalizado e servido. (Foto/ Anacreon de Téos)
Caldinho de bacucu na panela, pronto para ser finalizado e servido. (Foto/ Anacreon de Téos)| Foto:

O Caldinho de bacucu está pronto. Agora é só aproveitar e curtir os incríveis sabores. (Foto/ Anacreon de Téos)

O bacucu na concha. (Foto/ Internet)

O bacucu como é comercializado, já sem as conchas. (Foto/ Internet)

– Vai sair um caldinho, no mínimo – foi o que comentou Paulo Mozer, um dos proprietários da Pescados Keli Mozer, quando me viu comprando bacucu.

Adoro. Bacucu de uma forma geral e já fiz várias receitas, de vol-au-vent a pastel. Mas o caldinho é mesmo insuperável. E não só para os dias mais frios, como seria de se imaginar. Vai muito bem num petisco de fim de tarde, o que é muito comum nas praias do Nordeste de uma forma geral – onde é conhecido como sururu -, mas especialmente em Alagoas. Aliás, por lá dizem até que é afrodisíaco.

Por ser servido de duas maneiras. Batido no liquidificador, depois de realizado todo o processo de cozimento, ou com os moluscos inteiros, para serem mastigados em meio ao caldo. Ou meio a meio, ficando a escolha a critério de cada um.

O bacucu (Mytella charruana) é um molusco bivalve (aquele que, como as ostras, vieiras e mexilhões, está inserido entre duas conchas) da ordem Mytiloida. Um marisco da costa leste americana, distribuído do México à Argentina. Por aqui é vendido já sem as conchas e sua identificação é facilitada pelo tom amarelado que possui. São um pouco diferentes do sururu (Mytella guyanensis) do Norte do Brasil, que são apanhados individualmente, cavoucando o mangue, enquanto por aqui dão, digamos, em cachos.

As duas espécies são bastante parecidas, mas o sururu vive no manguezal, próximo às raízes de canapuva ou cresce em cima das ostras-do-mangue. Além da diferença no hábitat, as espécies se distinguem pelo fato de o sururu alcançar comprimento um pouco maior e, principalmente, ter as valvas um pouco menos alongadas.

Os que são comercializados em Curitiba vêm do litoral de Santa Catarina, onde são muito comuns. Mas também podem ser encontrados no litoral paranaense, em Antonina e Paranaguá.

Mas o que interessa mesmo é receita, não é mesmo? É poder saborear, curtir ao máximo esse sabor especial, num caldinho tão fácil de fazer.

Vamos lá, então?

Caldinho de bacucu

Ingredientes

2 cebolas picadas

1 colher (sopa) de óleo

½ xícara (chá) de cachaça

1 folha de louro

2 cravos

3 galhos de salsinha, picados

2 galhos de coentro, picados

3 dentes de alho, picados

3 xícaras (chá) de água

300g de bacucu sem as conchas e limpos

2 colheres (sopa) de azeite de oliva

1 talo de salsão, picado

2 tomates pelados e cortados em cubos

1 pimenta-malagueta, picada

2 colheres (sopa) de salsinha, picada

1 colher (sopa) de coentro, picado

200 ml de leite de coco

2 colheres (chá) de azeite de dendê

sal a gosto

Preparo

Numa frigideira grande, aqueça o óleo em fogo baixo. Quando estiver quente, junte 1 cebola picada e refogue, mexendo sempre, por 3 minutos ou até a cebola ficar transparente.

Junte a cachaça, o cravo, a folha de louro, os galhos de salsinha e de coentro, 1 dente de alho picado e a água.

Quando ferver, acrescente o bacucu e deixe cozinhar por mais 5 minutos. Retire o bacucu do líquido com uma escumadeira. Reserve.

Em fogo baixo, deixe o caldo reduzir por 20 minutos. Retire do fogo e reserve.

Numa frigideira grande, aqueça o azeite de oliva. Quando estiver quente, junte o restante da cebola picada e refogue por 3 minutos, mexendo sempre. Acrescente o alho restante e refogue por mais 1 minuto.

Junte o salsão, o tomate picado, a pimenta malagueta e refogue por 10 minutos em fogo baixo, mexendo sempre.

Acrescente o caldo do cozimento do bacucu ao refogado de tomates. Misture bem.

Junte a carne de bacucu, a salsinha picada, o coentro picado, o leite de coco e o azeite de dendê ao caldo e misture. Deixe aquecer, ajuste os temperos e sirva a seguir.

*Caso deseje o caldinho mais consistente, separe metade do volume e bata no liquidificador, voltando a misturar para poder servir.

Rendimento: 4 porções.

=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=

Entre em contato com o blog:

Blog anterior: http://anacreonteos.blogspot.com/

Twitter: http://twitter.com/AnacreonDeTeos

E-mail: a-teos@uol.com.br

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.