i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Paraná S.A

Foto de perfil de Paraná S.A
Ver perfil
Coronavírus

“Não haverá desabastecimento no comércio”, garante federação paranaense

  • 19/03/2020 18:12
“Não haverá desabastecimento no comércio”, garante federação paranaense
| Foto: Gazeta do Povo

A Fecomércio Paraná emitiu nota, nesta quinta-feira (19), afirmando que o estado está preparado para enfrentar o período de quarentena -- em que os serviços e produção são afetados. De acordo com entidade, que congrega 63 sindicatos patronais do comércio de bens, serviços e turismo do estado, "as pessoas podem ter a certeza de que teremos disponibilidade suficiente [de alimentos e bens essenciais] para atender a todos".

RECEBA notícias de Paraná pelo whatsapp

Segundo a nota, "o Paraná é um forte produtor de alimentos, o que nos dá a garantia de que as prateleiras dos mercados vão continuar oferecendo os produtos necessários à subsistência da população". A Fecomércio pede, no entanto, que as pessoas evitem estocar "mantimentos, produtos de higiene e limpeza, rações e outros gêneros de primeira necessidade, além do que estão acostumados a comprar".

"As limitações ao funcionamento do comércio, decretadas por algumas prefeituras, têm o objetivo de diminuir a circulação de pessoas, mas sempre haverá alternativas de compra de produtos em cada município, de forma a não prejudicar os cidadãos e suas famílias em momento tão delicado", aponta a entidade.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.