Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Foto aérea da cidade de Curitiba
Foto aérea da cidade de Curitiba| Foto: Leticia Akemi / Arquivo Gazeta do Povo

São 179 as empresas paranaenses que integram a edição 2021 do ranking "500 Maiores do Sul". O levantamento, feito todos os anos pelo Grupo Amanhã em parceria com a PwC, teve sua edição mais recente divulgada nesta quinta-feira (18). Em 2020, o estado contava com 183 representantes na classificação, assim como o Rio Grande do Sul. Este ano, perdeu espaço tanto para companhias gaúchas, que totalizaram 185, quanto catarinenses, que são 136.

Garanta as principais notícias do PR em seu celular

Apesar disso, as empresas do estado continuam liderando em dois dos principais indicadores que ajudam a medir o tamanho e o desempenho das empresas: receita e lucro líquidos. De acordo com o ranking, as paranaenses somaram R$ 270,2 bilhões em receita líquida, enquanto catarinenses e sul-rio-grandenses tiveram receitas de R$ 238,1 bilhões e R$ 229,1 bilhões, respectivamente.

No que diz respeito ao lucro, as empresas do Paraná totalizaram R$ 28,1 bilhões. As companhias do Rio Grande do Sul lucraram, ao todo, R$ 23,9 bilhões e as de Santa Catarina, R$ 19,6 bilhões. Ao mesmo tempo, o maior prejuízo também foi das paranaenses: R$ 4,6 bilhões, ante R$ 1,4 bilhões das gaúchas e R$ 2 milhões das catarinenses.

Os resultados fizeram com que as companhias do estado tivessem o mais alto Valor Ponderado de Grandeza (VPG) do Sul: R$ 182 bilhões. Índice criado pela organização do ranking para avaliar as empresas, o VPG é composto, de forma ponderada, pelos principais números do balanço empresarial: patrimônio líquido, com peso de 50%, receita líquida, com peso de 40% e lucro líquido ou prejuízo, com peso de 10%.

O VPG do Rio Grande do Sul foi de R$ 170,6 bilhões, enquanto o de Santa Catarina foi de R$ 146 bilhões.

PR tem quatro entre as dez maiores empresas do Sul

Mesmo com menos empresas entre as 500 Maiores do Sul, o Paraná conseguiu conquistar um pouco mais de espaço entre as dez maiores da região, chegando a quatro representantes no top 10. Em 2020, foram três.

Copel e Coamo se mantiveram no grupo, mas a Klabin não conseguiu fazer o mesmo, como é possível conferir abaixo:

  1. Bunge Alimentos (SC)
  2. BRF (SC)
  3. Copel e Controladas (PR)
  4. Sicredi Consolidado (RS)
  5. WPA Participações e Serviços S/A (SC)
  6. Coamo Agroindustrial (PR)
  7. Rumo S/A (PR)
  8. Engie Brasil (SC)
  9. Itaipu Binacional (PR)
  10. Yara Brasil Fertilizantes S/A (RS)

As 10 maiores do Paraná

No top 10 estadual, a novidade é a presença da Cálamo, distribuidora de produtos de O Boticário:

  1. Copel e Controladas
  2. Coamo Agroindustrial
  3. Rumo S/A
  4. Itaipu Binacional
  5. Klabin S/A
  6. C.Vale – Coop. Agroindustrial
  7. Cooperativa Agroindustrial Lar
  8. Sanepar – Cia. Saneamento do Paraná
  9. Renault do Brasil
  10. Cálamo Distribuidora de Produtos de Beleza
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]