Gangues se assemelham a bárbaros em “Mad Max 2” | Divulgação/
Gangues se assemelham a bárbaros em “Mad Max 2”| Foto: Divulgação/

Para muitos críticos e fãs, Mad Max 2 – A Caçada Continua é um daqueles raros casos em que a continuação supera o original. Se no primeiro filme a caçada de Max Rockatansky já ilustrava um mundo assaltado pela violência, o cenário tempos depois é ainda mais desolador.

Um clássico do cinema de ação

Quem diria que um filme rodado com poucos recursos no deserto australiano daria origem a uma das mais bem-sucedidas franquias do cinema

Leia a matéria completa

Senso de humor e Tina Turner

Terceiro episódio da série, Mad Max – Além da Cúpula do Trovão já não tem a força dos dois primeiros e acrescenta até uma dose de bom humor

Leia a matéria completa

Enquanto em Mad Max havia algum resquício de civilização, no segundo o ex-policial vaga por estradas desertas tomadas por gangues que se assemelham a hordas bárbaras sobre rodas. Em um futuro pós-apocalíptico assolado por guerras, a gasolina se tornou o bem mais precioso. Em troca de armas e combustível, Max aceita lutar ao lado de uma comunidade para defender uma refinaria.

Com altas doses de violência, Mad Max 2 traz algumas das melhores sequências de perseguição de carros da história do cinema. A crueza e o impacto das cenas, filmadas sem os efeitos de computador dos dias atuais, são de prender a respiração.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]