i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Superação

Ex-vigilante supera depressão e faz sucesso como manicuro em Curitiba

  • PorEloá Cruz, especial para a Gazeta do Povo
  • 08/10/2019 20:30
O manicuro Robson Barbosa e a esposa Vanessa Maceno montaram um salão na garagem de casa
O manicuro Robson Barbosa e a esposa Vanessa Maceno montaram um salão na garagem de casa| Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo

Depois de oito anos trabalhando como vigilante, Robson Aparecido Barbosa, de 42 anos, aprendeu a desmanchar a cara fechada e soltar um riso fácil. O agora manicuro combate a depressão que veio dos anos na área da segurança embelezando as unhas de clientes no Boqueirão, em Curitiba.

A esposa de Robson, Vanessa Maceno, de 37 anos, montou na garagem de casa um pequeno salão especializado em unhas postiças de acrílico, gel e fibra de vidro. Há três anos, o ex-vigilante trabalha ao lado dela. Os dois, quando a agenda lota, chegam a atender até 16 clientes num mesmo dia. A colocação das unhas postiças tem preço que varia de R$ 70 a R$ 100.

No começo, Robson confessa que tinha vergonha. “Eu tinha um preconceitozinho em dizer que fazia unha, pensava que esse trabalho não era para homem – mas isso é pura bobagem”, comentou ele. Depois de uma tentativa de suicídio, uma psicóloga o orientou a fazer algum tipo de trabalho manual, algo que ocupasse a cabeça. “Para não ficar sozinho em casa, eu comecei a ajudar a minha esposa com as clientes. Tirava o esmalte de uma, lixava a unha da outra. Foi assim, aos poucos, que eu fui aprendendo a fazer unhas”, revelou.

A dedicação no ofício fez com que Barbosa se tornasse o preferido das clientes. “Tem meninas que atravessam a cidade, vêm do Batel, de Fazenda Rio Grande, até aqui para fazer as unhas comigo”, contou o profissional. Muitas delas fazem a colocação e manutenção da unha postiça só com Robson, desde que ele começou.

Quem já visitou um salão de beleza sabe que, além de fazer as unhas, boa parte das mulheres usa o momento para desabafar – quase como um divã. Para o manicuro, a conversa no tête-à-tête tem sido como uma terapia.

Foto: Albari Rosa / Gazeta do Povo
Foto: Albari Rosa / Gazeta do Povo| Albari Rosa/Gazeta do Povo

Ele aprendeu a sorrir no trabalho e vencer aos poucos a depressão.  “Como vigilante não tinha muita conversa, no máximo, eu conversava com o supervisor. Serviço era sempre à noite, ficava quieto, fazia cara de mau”, explicou. E hoje, mesmo que ele tente fazer cara de bravo, suas clientes logo lhe arrancam um sorriso largo.

Tentativa de assalto

No fim do ano passado, quando Robson e Vanessa começaram a investir no negócio, o casal sofreu uma tentativa de assalto no portão de casa. “No dia 27 de dezembro, minha esposa foi deixar uma cliente no portão e um homem veio e abordou as duas. Eu acabei reagindo e levei um tiro no abdome – a bala saiu do outro lado, na cintura”, lembra o manicuro.

Ele foi levado ao Hospital do Trabalhador, onde ficou internado por 29 dias. Depois de várias cirurgias, ele perdeu parte do intestino grosso, recebeu 47 pontos no abdome e, no período de quatro meses, emagreceu 30 quilos.

“Hoje eu não posso ficar muito tempo sentado e ficar com a coluna reta por causa das operações. Consigo atender no máximo quatro clientes por dia”, explicou o profissional. Agora o casal tenta refazer a antiga clientela.

O manicuro Robson Barbosa e a esposa Vanessa Maceno.  Foto: Albari Rosa / Gazeta do Povo
O manicuro Robson Barbosa e a esposa Vanessa Maceno. Foto: Albari Rosa / Gazeta do Povo | Albari Rosa/Gazeta do Povo

Fortalecimento da união

Depois de passar por tentativa de assalto e crise de depressão, o casal fortaleceu os laços do relacionamento. “Há uma confiança muito grande, outra pessoa não ficaria do lado por tanto tempo”, afirmou Vanessa.

O marido sempre atende clientela feminina, mas Vanessa diz que não sente ciúmes. “Eu nunca cheguei a chamar atenção dele, até porque ele me passa segurança. Já aconteceu de uma ou outra chegar com graça, mas ele sempre foi muito profissional diante das meninas”, contou.

Contato

Quem quiser conhecer mais sobre o trabalho de Robson, pode acessar a conta dele no Instagram, que é @manicuro_. Para marcar horário com o casal, o contato deve ser feito pelo WhatsApp: (41) 99628-8616.

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 1 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • Z

    Zé Bochecha

    ± 256 dias

    Nenhum trabalho honesto é vergonha!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso