Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Quase na metade de abril, Curitiba ainda não vacinou 46% dos seus idosos
| Foto: Jose Fernando Ogura/Arquivo AEN

Faltando pouco mais de 15 dias para o fim do mês de abril, 46% dos moradores de Curitiba que possuem mais de 60 anos de idade ainda não receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19. O cálculo foi feito pela Gazeta do Povo com base nas estimativas populacionais utilizadas pelo Ministério da Saúde e nos números de aplicações realizadas até a tarde desta segunda-feira (12) segundo o “vacinômetro”, que é uma ferramenta mantida pelo governo do Paraná e alimentada com dados encaminhados pelas prefeituras de cidades de todo o estado.

Pela estimativa do Ministério da Saúde, há 318.659 pessoas com mais de 60 anos de idade vivendo em Curitiba: deste grupo, 171.593 (ou 54%) receberam a primeira dose do imunizante contra a Covid-19 e apenas 34.163 (ou 10%) receberam também a segunda dose (veja abaixo).

Na expectativa do governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior (PSD), todos os idosos seriam vacinados até o fim do mês de abril. Mas, nesta segunda-feira (12), a prefeitura de Curitiba voltou a apontar escassez de doses, e não divulgou nenhuma nova data de vacinação. Na última sexta-feira (9), a prefeitura chamou as pessoas com 66 anos completos, nascidas no primeiro semestre, para receberem a primeira dose nesta segunda-feira (12). Mas ainda não há convocação dos nascidos no segundo semestre.

Nesta terça-feira (13) e quarta-feira (14), o calendário em Curitiba se restringe a aplicações de segunda dose para pessoas com 75 anos. Além disso, nos dois dias, pessoas com 67 anos ou mais que ainda não tomaram a primeira dose também podem se dirigir aos pontos de vacinação. Mas, o grupo de pessoas com 66 anos que nasceram no segundo semestre e todas as pessoas com 60, 61, 62, 63, 64 e 65 anos de idade ainda não foram chamadas para a primeira dose.

A prefeitura informou que só divulgará novas datas depois de receber mais doses do governo paranaense. A expectativa do governo estadual é receber uma nova remessa de vacinas do Ministério da Saúde até sexta-feira (16). Além dos idosos, a prefeitura ainda não recebeu doses suficientes para vacinar todos os trabalhadores da área da saúde.

Todo o grupo prioritário em Curitiba é formado por 692.518 pessoas, na estimativa da prefeitura. A expectativa do governo do Paraná é vacinar todo o grupo prioritário até o final de maio.

  • Veja o ritmo de vacinação dos idosos em Curitiba:
  • Pessoas com 90 anos ou mais (estimativa de 9.125 pessoas): 6.738 pessoas receberam a primeira dose e 6.222 também a segunda dose.
  • Pessoas de 85 a 89 anos (estimativa de 13.270 pessoas): 12.865 pessoas receberam a primeira dose e 10.128 também a segunda dose.
  • Pessoas de 80 a 84 anos (estimativa de 22.940 pessoas): 22.710 pessoas receberam a primeira dose e 1.255 também a segunda dose.
  • Pessoas de 75 a 79 anos (estimativa de 36.769 pessoas): 36.910 pessoas receberam a primeira dose e 15.538 também a segunda dose.
  • Pessoas de 70 a 74 anos (estimativa de 58.228 pessoas): 52.219 pessoas receberam a primeira dose e 349 também a segunda dose.
  • Pessoas de 65 a 69 anos (estimativa de 79.936 pessoas): 40.151 pessoas receberam a primeira dose e 671 também a segunda dose.
  • Pessoas de 60 a 64 anos (estimativa de 98.391 pessoas): 0 pessoas
  • Fontes: prefeitura de Curitiba, governo do Paraná e Ministério da Saúde.
9 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]