i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
trânsito

Sem sinalização temporária, obras na Rua Mateus Leme confundem motoristas

Falta de pintura da via e placas indicando o sentido das ruas chega a causar pequenos acidentes na região

  • PorDa Redação
  • 23/11/2017 15:24
No cruzamento com a Rua Benedito Nicolau dos Santos, motoristas não entendem em qual sentido podem trafegar. | Aniele Nascimento/Gazeta do Povo
No cruzamento com a Rua Benedito Nicolau dos Santos, motoristas não entendem em qual sentido podem trafegar.| Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

A falta de sinalização durante as obras de reforma na Rua Mateus Leme, no bairro Centro Cívico, está gerando confusões e até mesmo acidentes em alguns trechos da via. Sem placas indicando o sentido da rua e tampouco pintura separando as faixas, a situação tem sido apontada como grave por quem frequenta a região — e que, na opinião da população, poderia ser resolvida com sinalizações provisórias.

Um dos pontos críticos é no cruzamento da Mateus Leme com a rua Benedito Nicolau dos Santos, onde uma estrutura de calçada em meio às ruas — as chamadas ilhas — chega a ser confundida com uma rotatória. “Aqui vive dando acidente, porque os motoristas não sabem se podem ou não virar ou em qual faixa devem seguir”, conta Lenira Shimori, proprietária de uma loja de produtos naturais em frente ao local. Ela relembra de uma vez em que uma mulher grávida que passava pelo local entrou em pânico ao testemunhar um desses acidentes. “Ela viu um carro bater em uma moto e ficou desesperada depois de ver o piloto voar”.

Basta observar o cruzamento por alguns minutos para perceber que a ausência de placas complica muito o entendimento dos motoristas sobre o que devem ou não fazer. Outra questão que também é alvo de reclamações é a falta de separação entre as faixas de sentido contrário na via. “Quem passa por aqui todos os dias já sabe que está em obras e como proceder. Mas quem não usa o caminho com frequência acaba dirigindo na contramão”, conta o auxiliar de cartório Carlos Eduardo Nascimento, de 33 anos, que trabalha em um edifício na rua. Para Nascimento, a colocação de cones em toda a rua seria inviável por uma questão de custos, mas uma placa indicando o sentido da rua resolveria o problema.

O motorista José Alírio, que trabalha para uma loja de tecidos próxima ao cruzamento com a Rua Lysimaco Ferreira da Costa, também já presenciou vários pequenos acidentes por causa da confusão entre os motoristas. Ainda assim, é esperançoso quanto ao futuro da região: “Faz meses que tá um transtorno, mas eu espero que quando a reforma terminar, o trânsito mude para melhor por aqui”.

Obras chegando ao fim

Iniciada em agosto, a obra pretende transformar as ruas Mateus Leme e Nilo Peçanha em um binário. Isso significa que ambas terão sentido único, uma em direção ao Centro e outra em direção ao bairro. A previsão da Secretaria Municipal de Trânsito (Setran) é de que a reforma esteja concluída até a próxima terça-feira (28), mas muitas pessoas não acreditam que o prazo será cumprido. “A impressão que dá é que não vão terminar a tempo. O que poderia ser feito é contratar equipes para trabalhar no período da noite, agilizaria muito as coisas”, diz o auxiliar de cartório Carlos Nascimento.

A Setran, enquanto isso, explica que entre esta quinta (23) e sexta-feira (24) devem ser colocadas placas indicando o sentido das faixas na Mateus Leme. De acordo com Rosângela Battistela, superintendente da Setran, as chuvas que caíram na cidade nos últimos dias foram responsáveis pela demora em conseguir colocar a sinalização: “Com a pista molhada, não tem como pintar a rua. A tinta precisa de um asfalto bem seco para conseguir aderir”, explica a superintendente.

Colaborou: Cecília Tümler

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.