Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE

emergência

Sistema de câmeras de Curitiba vai agilizar atendimento do Samu

A integração da equipes do Samu com o sistema vai ocorrer em três meses

  • Alex Silveira, especial para a Gazeta do Povo
 | Pedro Ribas/SMCS/Prefeitura de Curitiba
Pedro Ribas/SMCS/Prefeitura de Curitiba
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) será mais um serviço da prefeitura de Curitiba a estar integrado ao Centro de Controle Operacional de Curitiba (CCO). A integração vai ocorrer nos próximos três meses e o principal reflexo para a população deve ser o ganho em rapidez nos atendimentos das emergências. Isso porque as equipes do Samu terão acesso às cerca de 500 câmeras do sistema que monitora a cidade. Além de agilizar o atendimento, o sistema deverá acelerar a confirmação das ocorrências, evitando que as equipes se desloquem sem necessidade.

Saiba mais: Siate ou Samu? Saiba em quais situações ligar para cada serviço

Segundo o coordenador do CCO, Júlio Panício, a integração dos órgãos da prefeitura com o sistema de câmeras da cidade facilita o planejamento de ações da administração pública e gera economia. No caso do Samu, a colaboração será mútua. “O Samu irá enxergar bem mais a cidade. Não será preciso ir até o local para confirmar se um acidente aconteceu ou não. Isso será feito de forma mais precisa com as câmeras, evitando gastos desnecessários”, explica Panício. As outras equipes da prefeitura que integram o CCO também vão ganhar com isso. “No caso de um acidente com feridos que envolva um ônibus, por exemplo, o Samu pode colaborar com a Urbs para resolver a situação bem mais rápido, ganhando um tempo precioso no resgate de vidas”, diz o coordenador.

Leia também: Passeio Público recebe módulo fixo da Guarda Municipal e melhorias

Parques e praças

Outro serviço que também deve ganhar uma cadeira no CCO é do departamento de Parques e Praças. O anúncio da integração desses dois serviços dentro do CCO foi feito na terça-feira (10) pelo prefeito Rafael Greca (PMN) e faz parte do projeto “A Cidade que não Dorme”. Na prática, o raciocínio para o monitoramento de parques e praças é o mesmo. O objetivo é utilizar as câmeras de Curitiba para aumentar a segurança desses locais e diminuir o vandalismo. No entanto, a integração desse departamento começará a ser feita após a entrada do Samu.

Veja também: Para conter enchentes, Curitiba terá novos reservatórios na região do Alto da XV

O que é o sistema

O CCO concentra as informações das câmeras da administração pública que monitoram Curitiba. O sistema funciona 24 horas e já estão ligados a ele a Superintendência Municipal de Trânsito (Setran), a Guarda Municipal, as Secretarias Municipal do Urbanismo, da Comunicação Social e Meio Ambiente (Limpeza Pública) e a Fundação de Ação Social (FAS). A Urbs, além de participar com o monitoramento do transporte público, é também a pasta responsável pela coordenação geral.

“Aqui é o embrião da Muralha Digital da cidade, mas de nada adianta todo o aparato tecnológico sem os olhos dos funcionários, que são a verdadeira inteligência desse trabalho, por isso vamos agregar mais áreas às equipes que hoje já estão no CCO”, disse Greca ao site da prefeitura. Conforme ele próprio reforçou, a prefeitura deve integrar ao CCO quantos serviços forem necessários para aumentar a vigilância em Curitiba.

As câmeras do CCO monitoram cruzamentos, estações-tubo e terminais em tempo real, além disso, pelo sistema é possível avaliar imagens dos novos ônibus. Os biarticulados entregues em março e toda a nova frota de ônibus que será adquirida daqui para frente será equipada com câmeras internas.

Outro anuncio feito pela prefeitura foi de que, nos próximos dias, a equipe de Comunicação Social do CCO começará a emitir boletins em audiovisual para redes sociais sobre as condições do trânsito e do transporte na cidade. As imagens devem entrar nas redes em tempo real, com informações das câmeras de monitoramento das ruas e do transporte público, como acidentes e congestionamentos, desvios de linhas de ônibus e outras que serão transmitidas para a população. Atualmente, esse serviço é prestado com texto e fotos.

o que você achou?

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Curitiba

PUBLICIDADE