Corpo de Bombeiros do Paraná
Corpo de Bombeiros do Paraná| Foto: Jonathan Campos / Gazeta do Povo / Arquivo

Os servidores da segurança pública que atuam em Curitiba começam a ser vacinados da Covid-19 nesta terça-feira (5). No total, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) encaminhou aos municípios semana passada 2.277 doses exclusivamente para policiais, bombeiros, guardas municipais e outros servidores da área. Os municípios que receberam cotas para a segurança pública já estavam autorizados a fazer a aplicação domingo (4). Porém, alguns municípios não fizeram a aplicação por ser feriado e Páscoa.

Receba notícias de Curitiba e do Paraná no WhatsApp

Em Curitiba, são 870 doses aos agentes de segurança - 39% do total de ampolas enviadas pela Sesa a todo o estado. A Secretaria Municipal de Saúde optou por aplicar essas primeiras doses em bombeiros, servidores do Instituto Médico Legal (IML) e guardas municipais. A vacinação dos profissionais de segurança em Curitiba será exclusivamente no pavilhão do Parque Barigui e mediante agendamento pelo sistema Saúde Já - seja pelo site ou aplicativo.

"Escolhemos os bombeiros, o pessoal do IML e nossa Guarda Municipal para ser imunizada. Os guardas municipais têm nos apoiado nos serviços de saúde, nas UPAs, unidades de saúde e acompanhando a vacinação", explicou a secretária municipal de Saúde, Márcia Huçulak, em entrevista ao jornal Meio Dia Paraná, da RPC, nesta segunda-feira (5).

A decisão de começar a vacinar não só policiais e outros agentes de segurança, mas também militares das Forças Armadas, partiu do Ministério da Saúde. A preferência é por agentes que estão atuando na linha de frente da pandemia, como os socorristas do Corpo de Bombeiros e policiais que prestam apoio em operações de fiscalização na pandemia.

Pela ordem, os agentes de segurança estariam na terceira fase do Plano Nacional de Imunização, junto com professores e outros profissionais essenciais. O Brasil ainda segue na primeira fase da campanha, de imunização de idosos, indígenas e profissionais de saúde. A segunda fase será de pessoas com comorbidades, como diabetes e pressão alta, entre outras.

Uma parte dos agentes de segurança do Paraná já foi vacinada por também fazer parte das equipes de saúde. É o caso dos 600 bombeiros que atuam em ambulâncias e no sistema do Siate e já receberam a primeira dosse. Assim como parte dos profissionais da saúde que atuam no sistema carcerário.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]