i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Mercado

Bancos pressionam e Wall Street cai mais de 4%

O giro financeiro foi, novamente, marcado por fortes oscilações em meio a um elevado volume de negócios. Pelo quinto dia seguido, o Dow variou mais de 400 pontos

  • PorReuters
  • 10/08/2011 15:28

O nervosismo retornou a Wall Street nesta quarta-feira, levando o índice S&P 500 a uma nova queda de 4 por cento, por preocupações de que a crise na Europa possa golpear bancos franceses e eventualmente contaminar o setor financeiro norte-americano.

O Standard & Poor's 500 teve desvalorização de 4,42 por cento, para 1.120 pontos.

O índice Dow Jones, referência da Bolsa de Nova York, recuou 4,63 por cento, para 10.719 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq caiu 4,09 por cento, para 2.381 pontos.

O giro financeiro foi, novamente, marcado por fortes oscilações em meio a um elevado volume de negócios. Pelo quinto dia seguido, o Dow variou mais de 400 pontos.

"O que você está vendo é um mercado muito orientado por apostas de curto prazo", disse o vice-presidente de investimentos da North Star Investment Management, Eric Kuby, em Chicago.

Preocupações quanto à solidez dos bancos franceses, entre eles o Société Générale, motivaram uma onda de vendas de papéis bancários europeus e norte-americanos. Rumores sobre a saúde financeira do Société, negados pelo banco, provocaram uma queda de 14,7 por cento em suas ações.

Um índice de bancos europeus cedeu 6,7 por cento e o índice KBW de ações de bancos norte-americanos teve queda 4,9 por cento, pelo receio de um eventual contágio de uma possível crise francesa.

A ação do Bank of America recuou 10,9 por cento e a do Goldman Sachs teve desvalorização de 10,1 por cento.

As perdas desta quarta-feira ocorreram um dia depois de o mercado ter registrado um rali devido à promessa do Federal Reserve de manter as taxas de juro próximas a zero por ao menos mais dois anos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.