i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
transportes

Indicado anuncia revisão de contratos de pedágio em SP

O novo secretário destacou ainda que os pedágios não foram feitos para gerar lucros indevidos

  • PorAgência Estado
  • 02/12/2010 16:19

O secretário indicado para a pasta de Transportes no Estado de São Paulo, Saulo de Castro, afirmou hoje que vai rever todos os contratos de concessão das rodovias estaduais. A iniciativa é uma das principais promessas feitas pelo governador eleito Geraldo Alckmin (PSDB) durante a campanha eleitoral.

"Foi dito em campanha, o governador já colocou isso para mim como uma das metas. Vamos revisar todos os contratos, aquilo que puder ser reduzido, aquilo que pode ser melhorado para a população", afirmou em entrevista à imprensa nesta tarde, logo após o anúncio de seu nome como titular da pasta. O novo secretário destacou ainda que os pedágios não foram feitos para gerar lucros indevidos. "Nenhum dos lados pode ganhar mais do que o outro, nem o governo, nem as concessionárias."

Durante a campanha, Alckmin anunciou que iria rever os 18 contratos de concessão de rodovias no Estado. Segundo ele, isso não significaria uma redução das tarifas praticadas. "Vou rever os 18 contratos - 12 da época do Mário Covas e seis firmados de 2008 para cá. Faremos a análise do equilíbrio econômico-financeiro dos contratos. A análise pode indicar a necessidade de mais obras ou a redução de tarifa. Não necessariamente a redução", disse, antes do primeiro turno.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.