Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
O presidente do Inep, Alexandre Lopes.
O presidente do Inep, Alexandre Lopes.| Foto: Gabriel Jabur / MEC

O presidente do Inep, Alexandre Lopes, assegurou, nesta sexta-feira (15), que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será realizado neste ano, mas admitiu que as datas das provas podem ser mudadas em decorrência da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). A afirmação foi dada durante uma live promovida pela empresa Evolucional.

Diante do cenário de imprevisibilidade para o fim da pandemia, ele acredita que não vale a pena alterar a data repetidamente porque isso pode angustiar ainda mais os alunos. "Essa é uma discussão para o futuro, não para agora. A data pode ser mudada, mas fazer isso nesse momento seria prematuro", explicou Lopes.

Alexandre Lopes também disse que recebeu muitos pedidos de adiamento, mas que nenhum deles trazia argumentos convincentes para alterações. Então, por enquanto, o calendário continua o mesmo, sendo as provas na versão digital realizadas em 22 e 29 de novembro e, na versão impressa, nos dias 1º e 8 de novembro.

Sobre o Enem digital, que deverá ser o único meio para participar da prova a partir de 2026, Lopes afirmou que o órgão fez pré-testes para garantir a segurança e nível de qualidade. "Queremos quebrar a barreira do papel para criar essa interface digital", afirmou.

Estrutura da prova do Enem digital

Para fazer o Enem digital, o aluno irá até algum local pré-definido pelo governo e fará a prova em um computador com acesso à plataforma do Inep. A transmissão será criptografada e funcionará de forma similar ao sistema de urnas eletrônicas. Os dados serão enviados assim que o estudante terminar o exame. A tecnologia utilizada foi desenvolvida pela Cesgranrio.

Lopes ainda adiantou que, futuramente, o aluno poderá escolher a data da prova e o local, e não precisará mais realizar o exame apenas em um dia específico como acontece atualmente. "No futuro, poderemos abrir até uma nova prova com datas diferentes durante o ano, para que o aluno utilize a sua maior nota para ter acesso ao ensino superior", adiantou.

Acesso ao ensino superior com as notas do ensino médio

Na apresentação, Lopes também explicou como deve funcionar a nova versão do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), que será ampliado gradualmente, deverá abranger todos os estudantes, do 2º ano do ensino fundamental ao 3° ano do médio e, no futuro, será mais uma porta de entrada para a universidades.

“O objetivo do Saeb é pedagógico, dar informação à sociedade. A família terá maior participação e o professor fará uma auto-avaliação e, junto com a diretoria da escola, poderá ver se as ações educativas estão sendo ou não eficazes”, disse Lopes.

O novo formato da prova começará a ser aplicado em 2021, anualmente.


Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]