Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Campeão por Athletico e Inter, Abelão analisa final e exalta “parceria” com Gabiru nos dois times
| Foto: Arquivo Gazeta do Povo

Abel Braga é um nome que inspira respeito às torcidas de Athletico e Internacional, pela história que construiu quando comandava as equipes. Hoje sem clube, o treinador veterano vai assistir ao duelo entre os dois times na partida final da Copa do Brasil com especial interesse, mas sem revelar a torcida na quarta-feira (18), em jogo que inicia 21h30.

"Assim como o primeiro, o segundo jogo será totalmente imprevisível," disse o técnico, que conversou com exclusividade com a Gazeta do Povo e comentou o momento vivido pelos dois times. O Furacão chega para a final com vantagem, pois venceu o primeiro jogo na Arena da Baixada por 1 a 0, e agora precisa apenas de um empate por qualquer placar para se sagrar campeão. Vitória do Inter por um gol de diferença leva o resultado para os pênaltis. 

"O momento das duas equipes é muito bom. As duas com um coletivo muito bom, jogando com praticamente cinco jogadores no meio. O Inter com uma transição muito rápida, e o Athletico com uma transição mais rápida ainda. Jogam com marcação alta. Então, tenho que parabenizar os dois treinadores pelo excelente trabalho que estão fazendo", disse Abel, respondendo também como ele enxerga os trabalhos de Tiago Nunes e Odair Hellmann, técnicos dos times finalistas.

Esse reconhecimento é marcante especialmente para o comandante do Inter, já que Abel é o principal treinador da história do clube, pelos títulos da Libertadores e do Mundial de Clubes da FIFA conquistados em 2006.

A sorte sorriu para Gabiru

Por falar no Mundial, Abel Braga comentou o fato de ter descoberto Adriano Gabiru no Athletico e de ter dado chance a ele no Colorado depois.

"O Gabiru foi, por acaso, o homem do título, por ter feito o gol. Mas foi uma vitória e um título de toda equipe. Ele foi muito bem comigo no Athletico, depois o levei para o Olympique de Marseille e, em seguida, para o Inter, onde se destacou. Ele foi muito bem na Libertadores, mas, depois, no restante do Brasileiro, antes do Mundial, teve uma queda brusca de produção. Mesmo assim, queria que ele participasse da viagem, disse que não abria mão dele", contou o treinador.

A aposta deu certo. Gabiru não só viajou como entrou e fez o gol que deu o título interclubes ao time de Porto Alegre.    
"Coisas de destino. Treinador também tem que ter sorte. A gente recebe muita crítica quando faz algumas coisas e elas não dão certo, mas ali foi um momento abençoado. E só o lancei no jogo devido a uma mexida do Barcelona. Graças a Deus, tudo correu bem", revelou Abel.

Histórico no Athletico

Abel campeão em 1998. Arquivo Gazeta do Povo
Abel campeão em 1998. Arquivo Gazeta do Povo

No Athletico, Abel foi campeão Paranaense em 1998, quebrando um jejum de quase uma década. Foram três jogos contra o Coritiba. A primeira partida acabou em empate (1 a 1), a segunda teve vitória do Furacão por goleada (4 a 1) e o terceiro jogo teve nova vitória do time rubro-negro (dessa vez pelo placar de 2 a 1). A última final entre os dois times tinha sido em 1990 e os três Atletibas em sequência colocaram Abel na história do Athletico.

Em 2002, o técnico treinou novamente o time, sem no entanto conseguir resultados expressivos. No ano passado, Abel declarou torcida pelo Rubro-negro na final da Sul-Americana, quando a equipe comandada por Tiago Nunes enfrentou o Fluminense. Este ano o técnico, depois de sair do Flamengo, revelou torcer contra o time do Rio e a favor do Internacional na Libertadores. A final de quarta-feira (18) será um teste para o treinador e para o torcedor Abel Braga.

Próximos jogos do Athletico

  • Inter x Athletico - 18/9 - 21h30 - Final Copa do Brasil
  • Vasco x Athletico - 22/9, 16h - Brasileirão
  • Athletico x Fortaleza - 25/9, 21h30 - Brasileirão
  • Athletico x Chapecoense - 29/9, 19h - Brasileirão
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]