i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Série B

Marcelos marcam e deixam Paraná e Fortaleza empatados na Vila Capanema

Nicácio e Toscano balançam as redes e dão ponto final à temporada dos Tricolores. Um segue na Segundona, outro foi rebaixado

  • PorThiago de Araújo
  • 27/11/2009 20:09
Marcelo Toscano mostrou mais uma vez o seu faro de gol e evitou o pior na Vila Capanema | Pedro Serápio / Agência Gazeta do Povo
Marcelo Toscano mostrou mais uma vez o seu faro de gol e evitou o pior na Vila Capanema| Foto: Pedro Serápio / Agência Gazeta do Povo

LANCE A LANCE: Confira a ficha técnica e os principais lances do empate tricolor na Vila

RESULTADOS: Acompanhe quem venceu em mais uma rodada da Série B

CLASSIFICAÇÃO: Veja como esta a tabela da Segundona

O Paraná Clube encerrou a sua participação na edição 2009 da Série B do Brasileirão com um empate de 1 a 1 diante do Fortaleza, na noite desta sexta-feira, na Vila Capanema. Depois de viver uma semana turbulenta, em razão de salários atrasados, a equipe tricolor fez dois tempos distintos, um muito dispersivo, outro com muita entrega, e acabou somando o seu 53º ponto. Como em toda a temporada, os paranistas oscilaram muito nos 90 minutos.

A série de 10 jogos de invencibilidade foi fechada pelo técnico Roberto Cavalo, mas por pouco ela não caiu dentro de casa. Os cearenses demonstraram mais organização e vontade do primeiro tempo, contudo a partida foi pouco movimentada em termos ofensivos. Sem emoções, o confronto tinha cara de empate desde o início. O placar só foi movimentado em um lance de infelicidade do goleiro Luis Carlos, no qual Marcelo Nicácio anotou.

Já na etapa complementar o Leão se fechou ainda mais e o Paraná, capitaneado pelo atacante Marcelo Toscano, partiu para cima dos visitantes. Não demorou muito e, com vontade e técnica, o camisa 9 aproveitou um cruzamento na área para igualar o marcador. Na sequência da partida o Fortaleza assustou em algumas descidas, mas a pressão foi paranista. Todavia, o erro no arremate final minou a chance de virada.

O Paraná agora vive às vésperas da posse do novo presidente, Aquilino Romani, no dia 2 de dezembro e então se dará início ao planejamento de 2010. Até lá muitas definições terão de ser feitas. O Tricolor só volta a campo na segunda quinzena de 2010, pelo Campeonato Paranaense. O Fortaleza acabou rebaixado para a Série C nacional e terá de passar por uma reformulação para o próximo ano.

Desmotivado, Paraná perde Davi e sofre "acidente" de conhecido algoz

Apenas terminar a temporada 2009 por cima, com uma vitória, motivava jogadores de Paraná e Fortaleza na Vila Capanema. Este desinteresse dos dois lados ficou claro quando a bola rolou. Poucos foram os lances iminentes de gol, e quem teve mais chances desde o início foi o Leão cearense. O Tricolor, que viveu uma semana bastante turbulenta e recheada de incertezas, não conseguia se encontrar.

Logo aos quatro minutos o goleiro Luis Carlos, que substituía Zé Carlos, já demonstrava que a bola molhada e o seu nervosismo poderiam trazer problemas ao Paraná. O camisa 1 saiu mal do gol e por pouco a bola não terminou nas redes dos donos da casa. A equipe da Vila respondeu pouco depois, em cabeçada perigosa de Davi na pequena área, porém ficou restrito no setor ofensivo a lances individuais.

A partida corria sem emoções e lances empolgantes, com ora Luis Carlos, ora Douglas, participando em cada uma das suas metas. O ponto de desequilíbrio veio aos 33 minutos, quando Davi deu um pique, sentiu a coxa e acabou tendo de ser substituído pelo atacante Ígor. "Estamos com a suspeita de que seja uma distensão muscular", comentou o médico Rafael Kleinschimdt, enquanto levava o jogador, que chorava, aos vestiários.

Sem o seu camisa 10, o Paraná ficou dependendo muito de Marcelo Toscano, que fez o possível, mas se viu muito isolado. Ainda mais dispersivo do meio-campo para frente, o Tricolor viu o Fortaleza retomar o seu fôlego. Embora os cearenses não estivessem levando grande perigo, acabaram coroados pela ousadia e maior vontade de vencer. Após um cruzamento na área, Luis Carlos saiu mal e rebateu nos pés de Marcelo Nicácio, atacante que gosta de fazer gols no Tricolor. Na Copa do Brasil ele fez um, que ajudou a desclassificar os paranistas. No primeiro turno da Série B, na goleada de 4 a 0, foram dois dele.

O pequeno público que compareceu à Vila Capanema vaiou e muito os jogadores, que tanto cobraram pelos seus salários atrasados durante a semana. "Estávamos bem, sofremos o contra-ataque e tomamos um gol que não podíamos", disse o zagueiro Leandro no fim do primeiro tempo. "A movimentação na frente não está acontecendo", completou o atacante Marcelo Toscano.

Camisa 9 volta a fazer a diferença e impede o pior no Durival Britto

Com as entradas de Adriano e Rai nos lugares de Márcio Goiano e Adoniran, respectivamente, o Paraná ficou mais ofensivo e disposto a reagir. Logo de início o Tricolor partiu com correria e toque de bola para cima do Fortaleza. De tanto rondar a área adversária os donos da casa chegaram rápido ao empate. Aos seis minutos, Marcelo Toscano voltou a mostrar faro de gol e aproveitou cruzamento para cabecear, mandando para o gol de Douglas.

Ao empatar os paranistas se sentiram ainda mais confiantes e partiram em busca da virada. Jogadas em velocidade foram realizadas, porém no momento do toque e arremate final os erros apareciam. Nos contragolpes, o Leão partia para cima e arriscava muitos cruzamentos e chutes de longa distância, nada que levasse perigo ao gol de Luis Carlos.

Os pouco mais de 1 mil torcedores que foram a Vila Capanema fizeram a sua parte e incentivaram até o fim o Paraná, contudo o grito de "Uh" ficou entalado na garganta, assim como a campanha do Tricolor na Série B. Em uma partida ficou evidente um resumo de 2009 para os paranistas: dava para conseguir algo mais. Que venha 2010.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.