Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
O presidente russo Vladimir Putin (esq.) recebe o presidente da Turquia, Recep Erdogan, em Sochi, Rússia, 28 de setembro
O presidente russo Vladimir Putin (esq.) recebe o presidente da Turquia, Recep Erdogan, em Sochi, Rússia, 28 de setembro| Foto: EFE/EPA/VLADIMIR SMIRNOVSPUTNIK/KREMLIN POOL

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, teve nesta quarta-feira o primeiro compromisso oficial desde que encerrou o isolamento de duas semanas, iniciado após a detecção de casos de Covid-19 em seu entorno.

O chefe de governo russo recebeu, na residência que mantém no balneário de Sochi, o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan. Os dois discutiram a possibilidade de expandir as vendas de Moscou para Ancara de sistemas de defesa militar, apesar das objeções dos EUA sobre a questão.

"Temos muitos assuntos. Não se pode falar de tudo em conversas por telefone. Me alegro em ver você aqui", disse Putin, na chegada do convidado, conforme mostram imagens exibidas pela emissora pública de televisão da Rússia.

O encontro ocorre após Erdogan ter criticado o presidente dos EUA, Joe Biden, que se recusou a ter uma reunião com o presidente turco às margens da Assembleia Geral da ONU, em Nova York. Erdogan afirmou que conseguia trabalhar bem com antigos presidentes americanos, mas não com o atual.

De acordo com o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, primeiro, os chefes de governo realizaram uma reunião bilateral, para, em seguida, seguirem dialogando em um almoço de trabalho. Não há, segundo o responsável pelas comunicações oficiais da presidência, previsão de que seja feita a assinatura de algum documento ou acordo entre as partes.

Um dos principais temas da conversa entre Putin e Erdogan será a situação da Síria, onde Rússia e Turquia apoiam lados opostos no conflito interno, segundo indicaram fontes dos dois governos. Moscou apoia o regime oficial da Síria, enquanto Ancara dá apoio para milícias rebeldes.

Segundo relatou Putin sobre as conversas, os dois líderes conseguiram encontrar uma maneira de chegar a "compromissos que beneficiem" os dois governos.

O presidente da Rússia destacou também o aumento das trocas comerciais com a Turquia, que tinham apresentado retração por causa da pandemia da Covid-19, além da luta conjunta entre os países contra a doença. "Acho que isso ajudará na recuperação da economia e, em particular, do setor turístico", afirmou.

Putin lembrou que, em 2019, cerca de 7 milhões de russos visitaram a Turquia, número que caiu para 1,5 milhão no ano passado. Já nos nove primeiros meses de 2021, foram 2,5 milhões de turistas originários da Rússia chegando ao território turco.

Erdogan, por sua vez, agradeceu Putin pelo apoio prestado durante os devastadores incêndios florestais que foram registrados na Turquia no último verão do país.

O chefe de governo turco ainda destacou que seria abordada no encontro a cooperação técnico-militar entre as nações, depois que Ancara sugeriu a possibilidade de adquirir mais sistemas antimísseis russos S-400.

A compra deste tipo de armamento levou preocupação à Otan, especialmente aos Estados Unidos, que, no ano passado, impôs sanções contra a Turquia, que é membro da organização de defesa mútua, pela mesma razão.

"Já demos certos passos e não há volta atrás", afirmou Erdogan aos críticos da cooperação com a Rússia. "Eu acredito nisso: é de grande importância para nós continuarmos fortalecendo os laços entre Rússia e Turquia a cada dia".

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]