i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Relações exteriores

De Biden a acordos comerciais e agenda conservadora: o que esperar do Itamaraty em 2021

  • Brasília
  • 06/01/2021 21:27
O que esperar do Itamaraty em 2021
O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, pode entrar pessoalmente na construção de pontes com o governo de Biden nos EUA.| Foto: Marcelo Camargo/Agencia Brasil

O Ministério das Relações Exteriores (MRE) não vai mudar sua política externa por causa da vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais dos Estados Unidos. A Gazeta do Povo ouviu fontes do Itamaraty, que dizem já terem iniciado conversas informais com a equipe do democrata iniciaram – que serão mantidas até que Biden tome posse.

Após isso, a tendência é que o diálogo se torne permanente e formal. Mas, de acordo com essas fontes, a linha diplomática mantida sob as ordens do chanceler brasileiro, Ernesto Araújo, vai se manter.

O entendimento no governo brasileiro é que não haverá a “genuína relação de amizade” entre Biden e o presidente Jair Bolsonaro, a exemplo do relacionamento construído entre o presidente brasileiro e Trump. Mas a diplomacia brasileira está empenhada em tirar o melhor de uma relação pragmática para os interesses comerciais, econômicos, defesa e até ambientais do Brasil.

Para isso, a expectativa é de que a diplomacia brasileira terá de se intensificar sem o presidente Donald Trump na Casa Branca. E o próprio Ernesto Araújo passará a atuar pessoalmente para construir uma boa relação com os Estados Unidos de Biden.

Além de Araújo, terá um papel importante o embaixador do Brasil nos Estados Unidos, Nestor Forster. “Conversamos, estamos conversando e conversaremos. E, obviamente, depois da posse, aí, sim, o diálogo será permanente e formal”, diz um interlocutor do Itamaraty. A chancelaria deseja ter um bom canal de interlocução com o futuro secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, e, claro, com o próprio Biden.

Apesar disso, o posicionamento no Itamaraty não é de rever a política externa. “Não vamos mudar nossa política externa porque outros querem que ela seja revista, seja por interesses pessoais, de brasileiros ou não”, diz um assessor do governo.

Nesta quarta-feira (6), os Estados Unidos registraram uma confusão sem precedentes, com violentos protestos de manifestantes pró-Trump, que invadiram o Capitólio nesta tarde. O Congresso americano estava reunido em sessão conjunta para contar e certificar os votos do Colégio Eleitoral para presidente e vice-presidente dos Estados Unidos. Até a publicação desta reportagem, o Itamaraty não havia se manifestado sobre o episódio.

A estratégia do Itamaraty contra as pressões sobre a pauta ambiental

Um dos desafios do governo do governo brasileiro para construir um canal de diálogo será na área ambiental. Em um debate com Trump, Biden citou o Brasil e mencionou a preocupação com as queimadas na Amazônia. O presidente eleito dos Estados Unidos ameaçou o governo brasileiro de “consequências econômicas significativas” caso o país não implemente políticas para impedir o desflorestamento da região amazônica. O episódio foi rebatido por Bolsonaro. Com Trump, a gestão Bolsonaro não enfrentava pressão nessa área.

Dos Estados Unidos ou da Europa, o Brasil pretende rebater as pressões, sobretudo na agenda ambiental. “Faremos o que for necessário para defender nossos interesses, com muito diálogo e diplomacia”, diz um técnico do Ministério das Relações Exteriores.

Após todas as polêmicas e informações que chegaram à imprensa nacional e internacional sobre as queimadas e desmatamento ilegal na Amazônia, esse é um assunto que receberá atenção especial. O Itamaraty vai ressaltar seus esforços e participação em todos os foros internacionais que tratam sobre a questão ambiental – tais como a Convenção sobre Biodiversidade, a Convenção das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima, o Protocolo de Kyoto e o Acordo de Paris.

A própria situação interna dos Estados Unidos pode fazer com que não seja possível aos americanos exercerem uma pressão muito forte no Brasil. Os Estados Unidos, por exemplo, mesmo sendo membro da Convenção das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima, nunca ratificaram a Convenção sobre Biodiversidade e o Protocolo de Kyoto, e também saíram do Acordo de Paris. Para técnicos do Itamaraty, será um desafio para o próprio Biden recolocar os os americanos no Acordo de Paris e inserir o país na Convenção sobre Biodiversidade. “Os interesses contrários são grandes. Vai ser uma desafio para ele [Biden] aprovar isso no Congresso”, prevê uma fonte.

Além da presença e participação do Brasil em foros internacionais sobre o meio ambiente, o Itamaraty destacará a matriz energética renovável do Brasil. A chancelaria reconhece que o país precisa melhorar o controle sobre o desmatamento da Amazônia, mas sustenta que os esforços de combate vêm sendo bem conduzidos pelo Conselho Nacional da Amazônia Legal. A grande aposta do governo para essa agenda é defender o chamado desenvolvimento sustentável. “Vamos mostrar que isso não é só uma figura de retórica e linguagem. Vamos mostrar tudo o que temos feito nessa área, seja na estrita área ambiental, na econômica e social”, diz uma fonte.

OCDE e acordo Mercosul-União Europeia são prioridades para 2021

A defesa da pauta ambiental está dentro de um escopo maior de objetivos do Brasil para 2021. Dentro do Itamaraty, a prioridade é preparar o terreno para que, em 2022, o país esteja dentro da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) – o "clube" de nações desenvolvidas. A expectativa é de que, também em 2022, e o acordo entre Mercosul com a União Europeia entre em vigor.

Para isso, se defender da pressão internacional é imprescindível, dizem diplomatas brasileiros. Isso porque é recorrente o discurso de que o acordo entre o Mercosul e a União Europeia (UE) não será ratificado pelos europeus se o Brasil não preservar sua natureza.

Mas assessores de Ernesto Araújo estão convencidos de que uma parte dessa pressão é uma estratégia de interesses econômicos do setor agropecuário europeu, a exemplo do francês. O agricultor francês, dizem fontes do governo, temem a concorrência dos produtos brasileiros e fazem ecoar junto a políticos e chefes de Estado no continente a pressão contra o Brasil.

Na França, isso é ainda mais presente junto ao chamado “eleitorado verde”, de eleitores ecologistas – uma fatia do eleitorado do presidente francês, Emmanuel Macron, que, por sua vez, é um dos maiores críticos da pauta ambiental brasileira.

Apesar da pressão externa, o Itamaraty está confiante de que é possível avançar nessa agenda. O acordo foi fechado em 2019 e, agora, aguarda a revisão técnico jurídica para ser submetido ao Parlamento Europeu e aos legislativos dos países membros do Mercosul.

Técnicos do governo reconhecem que tudo depende das negociações e da habilidade dos negociadores de intensificar e viabilizar a conclusão da revisão técnico-jurídica do acordo comercial. Mas eles demonstram confiança em pavimentar uma boa interlocução para tornar possível a implementação em 2022, já com a aprovação nos Parlamentos envolvidos.

O mesmo vale para o ingresso do Brasil na OCDE. “Queremos [a entrada na] OCDE e esse acordo [Mercosul-UE] em vigor para 2022”, diz um interlocutor.

Os interlocutores do governo dizem que esses esforços não estão necessariamente voltados a assegurar importantes conquistas para a gestão Bolsonaro em um ano eleitoral. Mas eles reconhecem que é inerente imaginar que, quanto mais conquistas a atual administração tiver, mais poder político o presidente Bolsonaro terá em sua campanha à reeleição. Sobretudo diante da provável reação favorável dos mercados caso tanto as agendas da OCDE e do acordo comercial do Mercosul estejam concluídas em 2022.

Presidência do G20 estimula Itamaraty a fechar outros acordos

O embaixador Carlos Márcio Cozendey, delegado junto às Organizações Internacionais Econômicas, é quem conduz as articulações de ingresso do Brasil na OCDE como membro pleno. O governo brasileiro já se associou a uma série de instrumentos, normas e regras exigidos pela organização. As conversas estão bem encaminhadas e continuarão seu trabalho em 2021, mas a interlocução ainda pode demandar mais tempo e ser concluída somente um ano depois.

A ambição em ser bem sucedido na entrada da OCDE e no acordo Mercosul-UE para 2022 moldam, juntas, a principal pauta da política externa de Bolsonaro: colocar o Brasil em um patamar de maior relevância dentro do G20. O Brasil presidirá a cúpula das 20 maiores economias do mundo em 2024 e a meta é que, até lá, o Brasil tenha maior capacidade de influenciar discussões das grandes linhas da política macroeconômica mundial, como uma abertura maior das economias e a reforma da Organização Mundial do Comércio (OMC) no mundo pós-pandemia.

Para chegar ao patamar de ser um ator com poder de influência no G20 daqui a quatro anos, o Itamaraty traça, ainda, outras prioridades para 2021. Além das agendas em torno da OCDE e Mercosul-UE, a chancelaria brasileira deseja concluir outros acordos e revisões burocráticas restantes de tratados fechados entre o Mercosul e países europeus e asiáticos.

São exemplos os acordos com o Reino Unido (que acaba de sair oficialmente da União Europeia), Canadá, Singapura e com a Associação Europeia de Comércio Livre (o European Free Trade Association, EFTA) – composta por Islândia, Liechtenstein, Noruega e Suíça.

Além dessas, outras negociações devem seguir adiante, como os acordos entre Mercosul e países da América Central e do Caribe e também, do Mercosul com países do Oriente Médio.

O objetivo do Itamaraty é retomar o Mercosul à sua vocação original, de um acordo de integração e abertura econômica, não mais um acordo político para defender uma visão antiliberal da economia.

O mesmo vale para o Brics, grupo composto por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. A meta para 2021 entre esses países é dar ênfase a pautas de cunho econômico e comercial, não um foro de acordos políticos.

Agenda conservadora e de direitos humanos também será prioridade

Não menos importante para o Itamaraty em 2021 é a agenda conservadora e de direitos humanos. O Ministério das Relações Exteriores manterá sua postura de enfrentamento e do não reconhecimento do governo do ditador venezuelano Nicolás Maduro.

Diplomatas garantem que a eleição de Biden não mudará a postura do Brasil em relação à Venzuela. Há até quem acredite que o presidente eleito dos Estados Unidos possa ter uma posição menos midiática e agressiva à Venezuela em relação a Trump, mas ninguém acredita que ele simplesmente “fechará os olhos” para a situação no país.

O Itamaraty também promete para o próximo ano uma atuação firme em foros internacionais sobre os direitos humanos em defesa dos “dos homens, das mulheres, do casamento”, e contra a legalização do aborto, afirmam as fontes do governo. “Diremos isso com todas as letras nos foros internacionais: somos contrário à legalização do aborto, seja de forma direta ou indireta", diz um técnico.

"Muitas vezes, se usa a linha dos direitos reprodutivos [para tentar justificar e defender o aborto]. Sem dúvida, os direitos precisam ser entendidos como a defesa da saúde da mulher, atendimento pré-natal, mas o direito reprodutivo não é sinônimo de aborto”, acrescenta a fonte.

19 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 19 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • W

    Wilson

    07/01/2021 16:16:14

    O que esperar do Itamaraty e também de todo o governo em 2021: nada!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • B

      Bingo Two

      07/01/2021 15:25:42

      Como tem leitores tosco neste jornal. Devem forrar o colchão onde dormem com folhas da Gazeta.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      2 Respostas
      • T

        TIAGO SILVA

        ± 16 horas

        Verdade hahahah

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

      • I

        IvoHM

        07/01/2021 21:04:14

        E como tem leitor covarde. Deve limpar-se com a Folha de São Paulo...

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

    • A

      Alexandre Paranaense

      07/01/2021 13:23:53

      O trio Presidente, Ministro do Meio Ambente e Ministro das Relações exteriores, não tem a mínima diplomacia. Porisso o Brasil está ficando para trás.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      2 Respostas
      • I

        IvoHM

        07/01/2021 15:26:11

        Mixaria!: Jacu é você, que se esconde atrás de um pseudônimo ridiculamente maricas, e ainda vem ameaçar seus adversários de atacá-los de covardemente pelas costas. Seja home, flor.

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

      • B

        Bingo Two

        07/01/2021 14:36:35

        Eles são jacús travestidos de paleto. Não tem postura nenhuma, nem a quatro paredes, nem diante das câmeras. TEMOS UM GOVERNO VERDADEIRAMENTE BURLESCO, APOIADO POR GENTE BURLESCA. É SÓ MANJAR O COMPORTAMENTO DOS BOLSONARISTAS PARA ENTENDER PORQUE ESTE PAÍS NUNCA SAIU DO LODO EM QUE SE ENCONTRA E VAI AFUNDAR MAIS!

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

    • N

      Nm

      07/01/2021 11:00:21

      O Brasil tem um histórico de amizade com os EUA, mesmo no governo do PT as relações com os EUA sempre foram boas. Os interesses comerciais, estão acima das ideologias dos governantes.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      1 Respostas
      • B

        Bingo Two

        07/01/2021 14:36:56

        Huuuum. Huuuummm. Huyuuuum. Sei.

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

    • C

      CSG

      07/01/2021 10:40:16

      Particularmente não espero nada do Itamaraty, de todos os malucos que compõe o governo Bolsonaro os mais nocivos são Ernesto Araújo e Salles . O mundo vai se encarregar de dar a eles o destino que merecem

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      3 Respostas
      • T

        TIAGO SILVA

        ± 15 horas

        Hahaha, qdo isso aconteceu? O que fomos risíveis mesmo foi com o Trump, cedemos tudo e recebemos nada e ainda ficamos felizes. Nosso PR mandando um coração e dizendo "I love you" para o Trump, não vi nada tão baixo em nossa diplomacia ext.....

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

      • I

        IvoHM

        07/01/2021 15:20:56

        Flatulento e Mixaria!: Saudades do tempo em que o Itamaraty fazia o Brasil de capacho para as ditaduras mais sanguinárias do Planeta, hein? Bons tempos, onde a cacatua barbuda literalmente abria as pernas para China, Irã e Coréia do Norte, e para potências como Venezuela, Cuba, Bolívia

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

      • B

        Bingo Two

        07/01/2021 14:37:16

        Governo burlesco meu caro. Só tem jacú!

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

    • S

      Sr. Walker

      07/01/2021 9:49:36

      Por ora certeza só mesmo uma: continuaremos a passar vergonha. Com os terraplanistas convictos, seguindo cartilha de um falso filósofo e megalomaníaco, avanço no país é como caminhada de caranguejo, para o lado.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      5 Respostas
      • I

        IvoHM

        07/01/2021 15:16:27

        Señor Caminate, Mixaria!, os grandes palpiteiros da obra de Olavo de Carvalho. Ouviram falar de meia dúzia de desabafos dele no Facebook, leram algum comentário rancoroso de um jornazista da extrema imprensa que foi literalmente humilhado por ele, e já se julgam expertos na obra do professor. Leiam pelo menos "O mínimo que VOCÊ precisa saber para não ser um IDHI-OTA", depois, lavem a boca com sabão, e só então venham falar alguma coisa sobre ele. Othá-ri0s!

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

      • I

        IvoHM

        07/01/2021 15:11:16

        Noffa, mas o Bingolim 2cm (Mixaria!) está valente. Olha que são os esteróides que provocam essas atrofias, hein?

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

      • B

        Bingo Two

        07/01/2021 14:40:42

        Fodão são os mínions, que se travestem de bandeira nacional e se arriscam a levar tapa na orelha a qualquer momento. To doidinho pra encontrar um na encruzilhada e descer o sarrafo.

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

      • B

        Bingo Two

        07/01/2021 14:39:43

        Gostei do "ora" sem h. Tá certo mesmo. Hora x ora. Temos um governo da idiotia instalada. São ignorantes e arrogantes, o que potencializa o delírio. O Brasil que se prepare, porque deu trela para um homem maldoso ao extremo, cuja maldade é maligna e extrapola o limite de uma "maldade humana normal". É o próprio satanás que dita os rumos do Brasil. O povo que se ligue e páre de bater palma para estes jacús que assombram a República. São pessoas que posam de sábias, mostram certificados e formações que não possuem. São falsários eleitos pelo povo. O resultado tá aí, até cego vê.

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

      • Y

        Yuri

        07/01/2021 12:55:21

        E vc é o fodão?

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

    Fim dos comentários.