i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Internet

Bolsonaro pode bloquear usuários em redes sociais, diz PGR em parecer ao STF

  • Brasília
  • 11/09/2020 17:36
Bolsonaro pode bloquear
Para o procurador-geral da República, Bolsonaro pode bloquear quem quiser nas redes sociais.| Foto: Reprodução/Facebook

Em manifestação encaminhada ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta sexta-feira (11), o procurador-geral da República, Augusto Aras, afirmou que as publicações do presidente Jair Bolsonaro no Instagram “não têm caráter oficial e não constituem direitos ou obrigações da Administração Pública”. Para o PGR, Bolsonaro tem direito a vetar acessos de usuários em suas redes sociais.

Essa manifestação do procurador-geral está nos autos do mandado de segurança 37.132/DF, impetrado por um advogado que foi bloqueado do acesso à conta privada do presidente da República. Para Aras, o bloqueio não ocorreu em função do exercício do mandato. Por essa razão, o Supremo não deveria acatar a liminar impetrada pelo advogado. O processo está nas mãos do ministro Marco Aurélio Mello.

Segundo Aras, as publicações nas redes sociais do presidente não possuem as mesmas obrigações de outras mídias da administração pública, como a da Secretaria de Comunicação (Secom). Por isso, não são submetidas ao regramento de atos administrativos, que devem zelar por princípios como imparcialidade e impessoalidade. “Cabe ao titular da conta privada nas mídias sociais, no exercício regular do seu direito, admitir ou não seguidores, a fim de evitar conflitos, contendas e discussões com pessoas que muitas vezes publicam críticas e comentários apenas para fomentar desentendimentos e agressões”, descreveu Aras em seu parecer.

Ainda para o procurador-geral da República, “é certo que a distinção entre esfera pública e privada não é estanque, principalmente quando se trata do ambiente virtual”. “Contudo, o mero fato de as publicações do impetrado [o presidente] repercutirem no meio social não constitui fundamento idôneo para sua caracterização como ato administrativo”, descreveu Aras.

Bloqueio de Bolsonaro ocorreu após advogado defender Sergio Moro

O mandado de segurança foi impetrado pelo advogado Leonardo Magalhães em julho desse ano. Ele foi bloqueado do Instagram do presidente da República, em maio, após defender o ex-ministro da Justiça Sergio Moro em uma postagem de Bolsonaro.

A publicação insinuava que Moro deixou o governo não por uma suposta tentativa de interferência na Polícia Federal (PF), mas pelo fato de o ex-juiz não ter influenciado na substituição do ex-superintendente da PF Maurício Valeixo. Na postagem, há a reprodução de uma conversa de WhatsApp entre Moro e a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) com a mensagem: “20 minutos antes de sua coletiva, o ex-ministro afirma que não pediria demissão, caso o Presidente revogasse a exoneração do delegado Valeixo. Fica claro que, com a possível revogação do decreto de exoneração, qualquer ‘interferência’ por parte do Presidente deixaria de existir – GAME OVER”.

Na petição ao STF, o advogado alega que tem direito, na qualidade de cidadão, de se manifestar contra o presidente mesmo nas redes sociais do chefe do poder Executivo federal. Para tentar revogar o bloqueio presidencial, o advogado invoca decisão proferida pela Suprema Corte norte-americana que proibiu Donald Trump de bloquear usuários de suas redes sociais.

4 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 4 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • C

    CSG

    ± 0 minutos

    Bolsonaro usa as redes sociais para fazer propaganda oficial, ou alguém aqui lembra quem é o porta voz da Presidência.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • F

      FB

      ± 3 horas

      A conta da rede social é pessoal, faz todo sentido. A discussão do tema era ****** desde o principio. Mas isso também implica que a rede social é livre para banir ele da plataforma em caso de violação dos termos de uso.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • F

        Fabiano Lima

        ± 3 horas

        Alguém tem um terreno para esse advogado carpir? Está sobrando tempo para o tal advogado. Tempo e dinheiro pelo visto, pois um processo no Supremo não é nada barato. Ou será que o dinheiro não sai do bolso dele...

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        • E

          Eden Lopes Feldman

          ± 3 horas

          Cada uma que acontece. Agora Bolsonaro no seu Instagram pessoal tem que aceitar bobagens, mas o STF prendeu jornalistas que apenas efetuaram críticas ao STF totalmente desacreditado pela maioria da população. Estamos sob a tentativa de domínio dos progressistas desesperados por que a direita tornou-se a nova realidade política da maioria dos brasileiros direitos.

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

          Fim dos comentários.