i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Aumento de 115%

Venda de tratores de esteira, usados em desmatamento, bate recorde em 2020

  • 28/05/2020 16:14
Imagem de área desmatada em Rondônia, em agosto de 2019.
Imagem de área desmatada em Rondônia, em agosto de 2019.| Foto: Carl de Souza/AFP

Enquanto a indústria automotiva como um todo enfrentou queda recorde de produção e vendas, um tipo de máquina fabricada pelo setor registrou resultados positivos nos primeiros meses de 2020. São os tratores de esteira, veículos pesados que têm uso principalmente em duas atividades: a construção civil e o desmatamento.

De acordo com dados da Associação Nacional de Veículos Automotores (Anfavea), entre janeiro e abril de 2020 foram vendidos 247 tratores desse tipo, mais que o dobro do registrado no ano passado (115) e o maior número desde 2013 (277).

Se comparada à venda de outras máquinas agrícolas e rodoviárias, o trator de esteira também apresentou desempenho melhor. Os tratores de rodas, por exemplo, tiveram queda de 5,17% nas vendas do primeiro quadrimestre de 2020 (8.780 unidades), na comparação com 2019 (9.259). As colheitadeiras de grãos, por sua vez, registraram redução de 32,7% nas vendas (de 1.849 unidades para 1.244) de um ano para o outro.

A venda de colhedores de cana, por sua vez, registrou aumento – mas bem mais tímido que o observado na comercialização dos tratores de esteira (32,5%, de 301 unidades em 2019 para 399 em 2020).

Construção civil tem retomada tímida após cinco anos de queda...

Não é possível comprovar que exista relação direta entre o aumento na venda desse tipo de trator e o crescimento no desmatamento. Entretanto, Raoni Rajão, professor de Gestão Ambiental na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), considera a hipótese "bastante razoável".

"A questão principal é que 2019 não foi um ano particularmente bom para a construção civil. Muito menos os primeiros meses de 2020. O investimento público também está menor, então a evidência aponta que esses equipamentos não estão sendo usados para construir estradas", diz o professor, que apontou para o aumento na venda de tratores de esteira em seu perfil no Twitter.

De fato, os indicadores mostram que os setores econômicos que podem se utilizar desse tipo de equipamento estão desaquecidos. Do lado do governo, o aumento das despesas obrigatórias já fazia com que, antes mesmo do coronavírus, o investimento público previsto para 2020 fosse o menor desde o início da série histórica registrada pela Secretaria do Tesouro Nacional, em 2007.

O Sistema de Contas Nacionais Trimestrais do IBGE, por sua vez, mostra que, do lado do setor privado, a indústria da construção civil teve crescimento tímido, de apenas 1,6% em 2019. O resultado veio após cinco anos de desempenho negativo.

O indicador do primeiro trimestre de 2020 ainda não foi divulgado, mas mensurações de outras instituições, como a Fundação Getúlio Vargas (FGV) e o Banco Central (BC), apontam para queda do Produto Interno Bruto (PIB) do país nos primeiros três meses do ano – o que deve se refletir, também, na construção civil.

...enquanto o desmatamento bate recordes

Por outro lado, o monitoramento do desmatamento vem apontando para o aumento da destruição na Amazônia. Levantamento do Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD), do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), apontou que abril de 2020 teve 529 quilômetros quadrados de desmatamento na Amazônia Legal – o maior número em dez anos. Na comparação com abril de 2019, o aumento foi de 171%.

De janeiro a abril de 2020, ainda de acordo com os dados do Imazon, levantados a partir de imagens de satélite, o desmatamento na região somou 1.073 quilômetros quadrados. O número representa aumento de 133% em relação ao mesmo período de 2019.

Dados do sistema Deter-B, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) – coletados a partir de metodologia distinta do SAD – também apontam para crescimento do desmatamento na Amazônia. No primeiro trimestre de 2020, o sistema emitiu alertas de desmatamento para 796,08 quilômetros quadrados da região.

Em relação ao mesmo período de 2019, o aumento nos alertas foi de 51,45%. Além disso, o número é o maior para os primeiros três meses do ano desde o início da série, há quatro anos.

A tendência de aumento no desmatamento deve fazer o Brasil ir na contramão do resto do mundo no que diz respeito à emissão de gases do efeito estufa. De acordo com um estudo divulgado pelo Observatório do Clima, o país pode ter um aumento entre 10% e 20% das emissões em relação a 2018 – último ano em que há dados disponíveis. A entidade afirma, ainda, que esse aumento se deve ao crescimento do desmatamento.

Com perspectiva de flexibilização de normas, desmatadores fazem "investimento", dizem especialistas

Antônio Victor Fonseca, coordenador do Boletim de Desmatamento do Imazon, atribui o aumento do desmatamento à inação – ou mesmo estímulo – do governo federal.

"As políticas públicas que se caracterizam por transmitir a mensagem de anistia para quem pratica o desmatamento ilegal são refletidas no aumento do desmatamento na região", afirma.

Em abril do ano passado, por exemplo, o próprio presidente Jair Bolsonaro publicou um vídeo em que afirma que a orientação do governo é para que fiscais do Ibama não coloquem fogo nos equipamentos utilizados para atividades ilegais na Amazônia, incluindo os tratores esteira. A destruição de máquinas, prevista em lei, é uma das estratégias para inibir infrações ambientais.

O afrouxamento na fiscalização se traduz, ainda, no número de multas lavradas pelo Ibama. De acordo com informações obtidas pelo blog do Lúcio Vaz na Gazeta do Povo, as multas aplicadas até abril de 2020 representam apenas 19% das registradas no mesmo período em 2018 e 15% das que foram aplicadas em 2019.

Além das declarações do próprio presidente e do desmonte da fiscalização ambiental, outro fator também é apontado pelos especialistas como combustível para os desmatadores: a discussão em torno da Medida Provisória 910 – batizada pelos ambientalistas de "MP da grilagem".

O texto – que acabou sendo transformado pelo Congresso em projeto de lei após perder a validade, no dia 19 de maio – diz respeito à regularização fundiária em terras pertencentes à União. Pela MP editada pelo governo, áreas de até 15 módulos fiscais poderiam ser regularizadas apenas por autodeclaração junto ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). A legislação atual permite que isso seja feito somente em áreas de até 4 módulos fiscais.

"A expectativa de garantir lucros futuros com a comercialização da terra se traduz na ação de desmatar antes da aprovação dos projetos de regularização para garantir a posse, geralmente com o plantio de pasto e a criação de gado como 'prova' de que a propriedade está tendo algum tipo de uso", explica Fonseca, do Imazon.

De acordo com o professor Raoni Rajão, da UFMG, essa perspectiva compensa até o investimento alto em equipamentos como os tratores de esteira, que, novos, custam pelo menos R$ 500 mil.

"O criminoso faz um cálculo de risco. Se o governo diminui a fiscalização, estou sinalizando que está na hora de fazer mais isso. Junto com isso vem uma MP que dá mais certeza ainda de que vai haver a regularização no futuro. No fundo, o governo está dizendo para as pessoas que elas vão ter seu retorno ao desmatar", opina.

Como funciona o uso dos tratores de esteira no desmatamento da Amazônia

Os tratores de esteira fazem parte de uma das etapas do processo de desmate. Usualmente, os criminosos retiram, primeiro, as árvores consideradas "nobres", que têm valor comercial. Para isso, utilizam equipamentos mais leves, provocando danos menores na floresta.

É só depois, para derrubar o restante das árvores, que os desmatadores usam o chamado "correntão": com dois tratores de esteira, ligados por uma corrente, eles avançam sobre a mata. O uso desse tipo de técnica é denunciado nas árvores derrubadas, que ficam com uma "cicatriz" do choque com a corrente.

Com a floresta no chão, o procedimento consiste em esperar até que os troncos estejam secos. Então, os desmatadores ateiam fogo às árvores derrubadas, para limpar o terreno. Geralmente, o passo final é semear a área com grama, para formar pasto para a criação de gado.

17 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 17 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • J

    Jorge Luiz

    ± 8 dias

    O Brasil precisa de desenvolvimento, não sei porque o Brasil é tão vigiado? EEUU, Europa devastaram tudo, e ninguem comenta nada. Esses valortes não representam nada no tamanho de nossas florestas. Essa porcaria de grobolixo incutiu na cabeça de muitos esse pensamento ignóbil nos ultimos 20 anos. AVANTE BRASIL!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • C

    CSG

    ± 14 dias

    Salles e Weintraub ja deveriam estar em Piraquara.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • K

    Klin

    ± 14 dias

    NÃO É POSSÍVEL RASTREAR PARA ONDE FORAM ALOCADOS E/OU DESTINADOS?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    J.A.O

    ± 14 dias

    Se esqueceram das mineradoras? Temos no Brasil 135 minas de grande porte, 992 de médio porte e 2.750 de pequeno porte. Existem ainda 5.653 empreendimentos minerais de micro porte. Das 135 minas de grande porte, apenas 8 são subterrâneas - Todas as demais 9.530 - Sem assessão, utilizam essas maquinas em suas plantas. Mas no Brasil do Bolsonaro so usa tratar p desmatar.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • J

      J.A.O

      ± 14 dias

      Outro ponto importante a se falar e sobre o método de desmatamento citado no texto. Ele é mais utilizado em ´florestas de pequeno porte como cerrado, ou em áreas já degradada sem a presença de arvores de grande porte. Quem conhece a Floresta amazônica sabe que onde a floresta só perdeu suas arvores nobres como mencionado, ainda sobram centenas de outras arvores de grande porte o que torna essa técnica do correntão inútil, o maior trator não conseguiria romper 10 metros mata a dentro.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • R

    Rogério R

    ± 14 dias

    Tanta fake-news e desinformação, a começar pela manchete, em um espaço tão pequeno!!! Como o desmatamento diminuiu, é mais fácil escrever este tipo de bobagem no jornal para tentar colar!!!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • F

    Felipe Nasser Daher

    ± 15 dias

    Triste um jornal com história começar a entrar na onda do jornalismo da desinformação. Sou engenheiro civil e os tratores de esteira são utilizados EM TODOS os tipos de obra, escavações, cortes, aterros e mais uma dezena de situações. Da onde vem o dado que esses tratores estão sendo utilizados para desmatar. Pensando seriamente em cancelar a assinatura.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    MARCIO ROGERIO DAVID

    ± 15 dias

    Lendo os comentários fico sem argumentos. O que podemos dizer, sem partidarismo, nem sendo ecobobo, ou usando o tema "clima e meio ambiente", apenas de forma retórica. Por favor protejam a Amazonia!!!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    Jorge Dias

    ± 15 dias

    Então tratores de esteira são usados APENAS para derrubar árvores? Que FAKE NEWS Gazeta.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • T

    TADEU GALVAO COSER

    ± 15 dias

    Foram só 247 tratores? Isso mesmo? Fazendo uma conta absoluta, como o título da matéria, para não colocar outro adjetivo, cada trator com zero hora de uso terá pela frente 34.477 km2 para "trabalhar" dentro do Brasil. Comentário sem pé e sem cabeça este meu, assim como a manchete.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • C

    Celito Medeiros

    ± 15 dias

    Tratores de Esteira não são usados em Desmatamento de Florestas. Podem ser usando em quebra de cerrado intermediário, pois até no cerrado normal são Tratores de Pneus. Depois de uma derrubada na Floresta em anos já passados, é possível então usar tratores de esteira para Destocas. A exceção seria na limpeza de áreas de Garimpo, seja na floresta ou não. De semelhante modo afirmar que de Outubro até hoje aumentaram excessivamente as Derrubadas, é não compreender que nos meses de chuvarada não haverá Queimadas. Derrubas e Queimadas, só entre Julho a Outubro... Não confundir com Incêndios.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    ANDERSON MANN

    ± 15 dias

    Que matéria preguiçosa e tendenciosa. Típico de militante disfarçado de jornalista.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • Z

    Zé Bochecha

    ± 15 dias

    É o Bozil! Zil! Zil! Zil! Brazil do Bozo!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • P

    Paulo Kunzel

    ± 15 dias

    O mercado destes equipamentos é pequeno e facilmente rastreado. Porém a matéria não cita nada de para onde foram as máquinas. Parece que os jornalistas estão cada vez mais preguiçosos! Seria mais um Ctrl C Ctrl V do Estadão??

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    marcio

    ± 15 dias

    Matéria claramente tendenciosa. A colunista deduz que tratores de esteira sejam usados para desmatamento, porém ela sabe que tem outras utilidades, como abertura de estradas e terraplanagem para construção civil. Além do mais, desmatar não é e nunca foi proibido, desde que feito de acordo com a legislação ambiental.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Marcelo

    ± 15 dias

    Título leviado para matéria tendenciosa. "Não é possível comprovar que exista relação direta entre o aumento na venda desse tipo de trator e o crescimento no desmatamento", mas mesmo assim se usa um título que chancela essa relação. Quando fala da MP que caducou, não fala que ela simplifica o processo de georeferenciamento, algo que atormenta produtores rurais legítimos, pois tem regras complexas e confusas. Matéria rasa pra tema importante, ajuda a aumentar a pecha de criminoso do produtor rural, gente sofrida que produz a despeito da turma do "contra". Gente que há decadas segura a economia em períodos de crise como o atual. Revoltante.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • J

      Jessé Borges Furin

      ± 15 dias

      Concordo completamente. Eu não terio escrito melhor.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]