Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Imagem arquivo do aeroporto de Congonhas, em SP | Paulo Pinto/ Fotos Públicas
Imagem arquivo do aeroporto de Congonhas, em SP| Foto: Paulo Pinto/ Fotos Públicas

Passageiros do aeroporto de Congonhas enfrentaram mais um dia de dificuldades para embarcar em voos domésticos na manhã desta terça-feira por causa da mudança nas regras de fiscalização. Por volta das 6h30m, a fila dava três voltas no saguão do aeroporto, se confundindo com a do check-in, o que provocou uma confusão generalizada. Ninguém sabia onde começava ou terminava a fila e muitos reclamaram de pessoas que furavam a fila. Houve empurra-empurra nos corredores do terminal. No aeroporto Afonso Pena, na região metropolitana de Curitiba (RMC), não houve registro de transtornos neste início de manhã.

5 dicas (práticas!) para evitar filas no embarque de voos nacionais

Leia matéria completa

Como o embarque é realizado na parte superior, o fluxo na escada rolante teve de ser controlado por um dos funcionários do aeroporto. Muitos passageiros reclamavam da falta de orientação por parte de funcionários do aeroporto. Nos alto-falantes, não há mensagens indicando o que os passageiros devem fazer. Para evitar que os passageiros percam os voos, as companhias aéreas criaram uma fila para embarque imediato.

A aposentada Lucia Gonçalves, de 56 anos, aguardava na fila de embarque há meia hora com os dois netos, de 7 e 10 anos.

“É complicado, ainda mais com duas crianças. Acho que é importante zelar pela nossa segurança, mas ele deveriam se organizar melhor para não causar esse tumulto todo”.

Cientes da demora que as novas regras causaram já na segunda-feira, muitos passageiros chegaram com muita antecedência ao aeroporto de Congonhas. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) recomenda que as pessoas cheguem pelo menos duas horas antes do voo, mas muitos não quiseram arriscar.

A designer Patricia Coelho, de 43 anos, com voo programado para às 10h chegou três horas antes ao aeroporto para não perder o voo.

“Um amigo que estava aqui ontem chegou com 1h30m de antecedência e mesmo assim perdeu o voo. Não quis correr esse risco, é um transtorno muito grande”.

A funcionária pública Ana Ferreira, de 36, decidiu ser ainda mais cautelosa. Seu voo com destino a Porto Alegre só sai às 8h30m, mas ela resolveu chegar em Congonhas às 4h.

“Vi pela TV ontem como estava isso daqui ontem e preferi vir bem antes. Felizmente, acho que é só por causa das Olimpíadas e logo isso vai acabar”.

Afonso Pena

Segundo a Infraero, não há registro de transtorno no aeroporto Afonso Pena, na região metropolitana de Curitiba, por causa das novas regras de inspeção para embarque doméstico. Nesta segunda-feira (18), o fluxo também foi normal durante todo o dia.

Por volta das 8 horas desta terça, o terminal da RMC operava por instrumentos para pousos e decolagens. No mesmo período, dos 15 voos domésticos previstos, um havia sido cancelado e nenhum tinha registro de atrasos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]