i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
rio de janeiro

Após mortes, moradores do Alemão se reúnem com o comandante-geral das UPPs

Parlamentares que estiveram presentes no encontro pediram a criação de um ouvidoria com verba doada pela Alerj

    • Agência O Globo
    • 27/04/2015 17:41

    Moradores e lideranças comunitárias do Complexo do Alemão se reuniram na tarde desta segunda-feira com o comandante-geral das Unidades de Polícia Pacificadora, coronel Luis Cláudio Laviano. Durante a reunião, que teve a presença dos comandantes locais das UPPs de Nova Brasília, Fazendinha e Alemão, parentes de vítimas da violência falaram da falta de confiança no trabalho da polícia e reclamaram do abandono de projetos sociais por parte do Estado e do município.

    Os deputados Carlos Minc e Alessandro Molon (PT) também estiveram presentes na reunião. Eles pediram a criação da Ouvidoria Paz na comunidade com os R$ 80 milhões doados pela Alerj destinados ao projeto de pacificação. Os parlamentares afirmaram ainda que pretendem levar as queixas da comunidade ao governador Luiz Fernando Pezão, numa reunião marcada para acontecer no próximo dia 7 de maio.

    No início de abril, as mortes de dois moradores, entre eles uma crianças, causaram comoção. No dia 1º a dona de casa Elizabeth de Moura Francisco, de 41 anos, foi atingida por uma bala perdida dentro de casa na Favela Nova Brasília. No dia seguinte, o menino Eduardo Jesus de Ferreira, de 10 anos, foi morto no Alemão. A mãe do menino declarou ser capaz de reconhecer o policial que teria tirado a vida de seu filho. Segundo ela, Eduardo foi baleado por um PM na favela. A Polícia Militar, no entanto, afirma que ele foi atingido em confronto entre agentes e traficantes.

    O caso levou o comando-geral da PM a determinar que todos os policiais de UPPs sejam submetidos a avaliações psicológicas. Especialistas em segurança pública ressaltaram que essa medida deveria ter sido tomada há muito tempo e que os PMs devem estar preparados para enfrentar situações de tensão que são inerentes ao seu trabalho.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

      Fim dos comentários.