i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Adilson Alves

Estrangeirismos: de novo

  • Porafernandes39@gmail.com
  • 19/07/2009 21:01

Na minha coluna "Estrangeirismos legítimos X estrangeirismos que legitimam a preguiça" (Gazeta, 9/3) dei meu ponto de vista sobre esse tema que está longe de ser consensual. Volto ao assunto por causa da polêmica gerada pelo projeto de lei, já aprovado pela Assembleia Legislativa, que proíbe o uso de palavras em outros idiomas em propagandas e obriga que os anúncios sejam traduzidos.

Recupero rapidamente alguns argumentos que usei.

Primeiro: em hipótese alguma uma língua desaparece (ou corre risco!) por causa de termos estrangeiros. Não há um registro sequer de que línguas tenham morrido por isso. Pelo contrário: a língua mais influente do mundo (a inglesa) registra milhares de termos estrangeiros. Alguém imagina que o inglês irá desaparecer em breve? Além disso, toda língua precisa de termos estrangeiros para determinadas áreas do conhecimento. Como escrever um denso texto sobre informática sem recorrer ao inglês?

Segundo: o fato de toda língua precisar de termos estrangeiros não significa que os falantes, por exemplo, do português, estejam "proibidos" de procurar palavras adequadas no nosso idioma quando precisam escrever um determinado texto. O uso de algumas palavras estrangeiras mostra uma imagem equivocada que algumas pessoas têm sobre "sofisticação". Muitas usam off (desconto), delivery (entrega) e customizado (sob medida) e talvez pensem que estejam abafando. Ridículo! Temos palavras adequadas no nosso idioma. Vamos combinar: sofisticação e preguiça não são sinônimos, nem aqui nem there!

A dificuldade de milhões de brasileiros com a língua escrita tem pouco – ou nada – a ver com termos estrangeiros, mas sim com a compreensão de alguns gêneros textuais. Quantos brasileiros, por exemplo, conseguem ler e entender um projeto de lei?

Adilson Alves é professor

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.