Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Josué Teixeira/ Gazeta do Povo
| Foto: Josué Teixeira/ Gazeta do Povo

A população parece que despertou de vez para a necessidade de preservação dos espaços verdes das cidades – e a pressão tem surtido efeito em vários casos, como o do Bosque Gomm, em Curitiba, transformado em unidade de conservação pela prefeitura. Outra queda de braço ocorre agora em Irati, cidade com cerca de 60 mil habitantes na Região Centro-Sul do Paraná. Voluntários do movimento Preserva Irati se mobilizam para impedir a construção de um loteamento residencial em uma área conhecida como Mata dos Gomes (foto). Na última sexta, eles obtiveram uma liminar que proíbe o corte de árvores na área. A decisão é fruto de uma ação civil pública movida pela Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS) e pelo Instituto de Justiça Ambiental, que apoiam o movimento.

Inventário

A liminar foi concedida pelo juiz Fernando de Paula, da 2ª Vara Cível de Irati. A decisão também suspende as licenças já concedidas para o empreendimento e pede a elaboração de um inventário florestal. Se houver descumprimento, a multa diária será de R$ 10 mil. A Mata dos Gomes tem 140 mil metros quadrados e fica no Centro de Irati. O movimento de preservação foi criado após o proprietário da área lançar, em 2010, projeto de construção de lotes residenciais, com a consequente supressão de parte da mata. "A população pede a preservação e a construção de um parque público na área", comenta Fabiana Orreda, integrante do movimento.

O outro lado

A proprietária do lote foi procurada, mas não foi localizada. Em entrevista anterior, o responsável pela empresa disse que o projeto seguiu os trâmites legais e que reserva 35 mil metros quadrados de área verde. Como se trata de liminar, a empresa pode recorrer da decisão.

Cor e poesia na Travessa

Divulgação

Os muros da Travessa da Lapa (foto), entre a Av. Marechal Deodoro e a Rua José Loureiro, no Centro de Curitiba, estão recebendo intervenções artísticas com grafite e poemas. A revitalização é feita pelas Tintas Coral, como parte do projeto socioambiental "Tudo de cor para você", promovido em parceria com a Associação dos Condomínios Garantidos do Brasil, a prefeitura de Curitiba e o Tribunal da Justiça. Os trechos de poesias serão da paranaense Adélia Maria Wollner, que cedeu seus direitos autorais e será a madrinha desta iniciativa. O lançamento do projeto será hoje, às 10 horas.

Aves inéditas

Dez espécies de aves nunca avistadas na região da usina hidrelétrica de Itaipu, em Foz, foram encontradas e registradas para compor o Inventário Participativo das Aves do Paraná (Ipave-2014). Das aves inéditas, quatro também tiveram o primeiro registro no município: a perdiz, identificada pelo som; a choca-de-chapéu-vermelho; o falcão-relógio, ave difícil de ser encontrada pela preferência pelo interior de matas; e a marreca-de-bico-roxo, pouco identificada no Paraná. As espécies foram avistadas no Refúgio Biológico Bela Vista e na área da usina. O estudo foi feito por João Batista Francisco, Marcos José de Oliveira e Veridiana Araújo Costa.

Outubro Rosa

A Secretaria da Saúde de Curitiba promove hoje uma programação especial na Boca Maldita para alertar as mulheres sobre a importância da realização do preventivo de colo do útero e da mamografia, para detectar precocemente os cânceres de colo do útero e de mama. Entre 9 e 15 horas, profissionais da saúde entregarão folhetos e orientarão a população sobre a importância de fazer os exames.

Dê sua opinião

O que você achou da coluna de hoje? Deixe seu comentário e participe do debate.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]