| Henry Milleo/ Gazeta do Povo
| Foto: Henry Milleo/ Gazeta do Povo

Muitos são os casos nos quais crianças são deixadas dentro de veículos pelos pais - seja por esquecimento ou descaso. No domingo (27), o pai de um bebê de sete meses foi preso por deixar a criança dentro do carro no estacionamento do Parque Barigui. Em outro caso, o pai deixou o filho de onze meses dentro do veículo fechado enquanto buscava parentes no Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais.

Professora segura criança do lado de fora da janela da escola para “acalmá-la”

Leia a matéria completa

Os riscos desta prática podem acabar sendo fatais, independente da idade da criança. De acordo com a coordenadora da ONG Criança Segura, Gabriela Guida de Freitas, deixar uma criança sozinha dentro de um veículos pode causar problemas como queimaduras sérias e até a asfixia e paradas cardiorrespiratórias.Isso porque, mesmo com a janela levemente aberta, a temperatura do veículo aumenta muito quando ele é desligado.

De acordo com a especialista, a situação piora quando a temperatura do ambiente também é alta. Em um dia com uma sensação térmica de 38°, por exemplo, a temperatura dentro do carro pode chegar aos 60°.

“Além de causar queimaduras graves, o calor no veículos torna o ambiente pobre em oxigênio, o que pode causar asfixia na criança ou até mesmo uma parada cardíaca”, explica.

Para Gabriela, deixar a janela levemente aberta não diminuiu os riscos à criança. “Deixar um bebê em um veículo com a janela aberta pode ser ainda mais perigoso, já que estará desacompanhado”, diz.

Mudança na rotina

Os riscos acabam sendo maiores com bebês ou crianças, já que eles dormem mais e ainda não falam. Muitas vezes, a mudança na rotina acaba fazendo com que os pais esqueçam os filhos dentro do veículo. Nestes casos, um alerta pode ajudar, como pedir para que a creche avise caso a criança não chegar ao local alguns minutos depois do horário que costuma ser deixada.

“O importante é estar consciente de que quando está com a criança, o pai é responsável por uma vida e pequenas atitudes podem ajudar a evitar acidentes”, afirma Gabriela.

Carro não é brincadeira

Com as crianças um pouco mais velhas, o principal cuidado deve ser na hora da brincadeira, já que elas acabam vendo no carro uma diversão. Por isso, os pais devem manter o veículo sempre trancado, mesmo que na garagem de casa.

“Os casos são diversos, desde o destravamento do freio de mão até a criança que acaba fechando o vidro na própria mão ou no pescoço. Qualquer descuido pode gerar acidentes muito graves e que podem ser facilmente evitados”, comenta. “A criança precisa saber: carro é para adultos. Crianças só como passageiras e acompanhadas”, conclui Gabriela.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]