Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Pela quarta vez em 2014, funcionários param atividades no Hospital Evangélico | Jhonatan Campos/Gazeta do Povo
Pela quarta vez em 2014, funcionários param atividades no Hospital Evangélico| Foto: Jhonatan Campos/Gazeta do Povo

Os funcionários do Hospital Evangélico de Curitiba começaram nesta terça-feira (11) uma nova paralisação de serviços alegando atraso no pagamento de salários. Eles reclamam que o hospital mais uma vez deixou de realizar os pagamentos, o que, segundo eles, tem se tornado frequente nos últimos meses. Durante todo o dia manifestantes ficaram em frente ao hospital e funcionários de vários setores participaram da interrupção das atividades. A greve ocorre por tempo indeterminado e as manifestações em frente ao hospital continuarão nesta quarta-feira (12) a partir das 6 horas.

Segundo o diretor do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Curitiba e Região (Sindesc), Natanael Marchini, aproximadamente 240 funcionários aderiram à greve. O hospital diz não ter feito um balanço de adesão à paralisação e, por isso, não consegue precisar quantos servidores dos 3 mil funcionários que integram o hospital participaram da greve no primeiro dia. A assessoria de imprensa da instituição garante que nenhuma cirurgia ou consulta foi prejudicada.

O diretor do sindicato da categoria frisa que o hospital não ficará parado e, de acordo com a demanda de pacientes que necessitem de atendimento, haverá remanejamento de grevistas para que os usuários do hospital não tenham mais prejuízos com a paralisação. "O hospital está funcionando, assim como o plantão e emergência", diz.

Marchini afirma que, até o fim desta terça, não havia reunião prevista com o hospital para negociar retorno ao trabalho e pagamento dos salários atrasados. Segundo o diretor, o sindicato aguarda também uma resposta de uma possível consulta que o hospital deve fazer com a Prefeitura de Curitiba, o que pode ser um caminho para resolver o problema dos atrasos de pagamentos.

Segundo o sindicato, os serviços só devem voltar ao normal quando os depósitos de pagamentos forem efetivados.

Resposta

A assessoria de imprensa do Hospital Evangélico informou que, por enquanto, nenhuma reunião com o sindicato ou funcionários está prevista para resolver a situação de greve. Segundo a assessoria, na semana passada foi feita uma reunião com os funcionários e a eles foi informado que o pagamento dos salários seria feito até o próximo dia 20 de novembro.

Sobre a possível consulta com a prefeitura, o hospital disse que, por enquanto, não há nada a declarar sobre o assunto. A Prefeitura de Curitiba disse que os repasses do Fundo Nacional de Saúde estão sendo feitos regularmente para todos os hospitais conveniados da capital e que reuniões periódicas ocorrem entre o poder público e os hospitais.

Outras paralisações

Esta é a quarta paralisação de funcionários do Hospital Evangélico neste ano. Em outubro, foram duas: funcionários de segurança, limpeza, recepção, copa e cozinha protestaram contra os atrasos e, dias antes, os residentes também realizaram uma paralisação, pedindo pagamento de bolsa que recebem e melhorias estruturais no hospital. No mês de setembro, houve uma paralisação de cerca de 70 funcionários em virtude da falta de pagamentos de salários.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]