Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Foi por meio de um desenho que L., de 6 anos, contou à Polícia Civil de Guarulhos, Grande São Paulo, o que viu antes de ele e sua mãe, a operadora de caixa Andréia Cristina Bezerra Nóbrega, de 31 anos, caírem no último dia 18 do terceiro andar do apartamento onde moravam. Na queda, a mãe dele morreu. O garoto prestou depoimento na Santa Casa de São Paulo, de onde recebeu alta ontem após ser ouvido.

Nos relatos, ele disse que seu pai, o músico Evandro Gomes Correia Filho, de 35 anos, após uma discussão com Andréia, pegou uma faca e cortou a mangueira do botijão de gás. Em seguida, em um ato de desespero, segundo o delegado assistente Cristiano Macedo Engel, do 2º Distrito Policial da cidade, Andréia pegou-o no colo e pulou da janela. O motivo seria uma traição que os dois teriam cometido contra o músico. A reconstituição do crime deve acontecer na sexta-feira, às 9 horas.

Além do delegado e da psicóloga, os trabalhos foram acompanhados pelo promotor da Vara do Júri da Cidade, Marcelo Oliveira, por parentes da criança, assistente social e um representante da OAB da cidade. Para o advogado do acusado, Sebastião de Pádua, o depoimento do menino pode ter sido "comprometido". "O garoto não esteve sozinho (no depoimento). Ele estava o tempo todo com a família da vítima."

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]