Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Vida e Cidadania
  3. Mocidade Azul é campeã do Carnaval de Curitiba; Embaixadores protesta

Escolas de Samba

Mocidade Azul é campeã do Carnaval de Curitiba; Embaixadores protesta

Escola campeã somou 199,10 pontos. Revoltado com nota baixa, integrante da Embaixadores da Alegria agrediu verbalmente a comissão organizadora do desfile. Escola Imperatriz da Liberdade foi a campeã do grupo de acesso

  • Amanda Audi e Diego Ribeiro
  • Atualizado em às
Porta-bandeira da Mocidade Azul |
Porta-bandeira da Mocidade Azul
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Mocidade Azul é campeã do Carnaval de Curitiba; Embaixadores protesta

A escola de samba Mocidade Azul se sagrou, na apuração deste domingo (2), campeã de Carnaval de Curitiba. A agremiação somou 199,10 pontos, ficando com o título, que, no ano passado, fora da Acadêmicos da Realeza. Em seguida vieram as escolas Acadêmicos da Realeza (196,70 pontos); Embaixadores da Alegria (194,90 pontos); e Leões da Mocidade (194 pontos), que foi rebaixada e disputará a divisão de acesso em 2015.

"Missão cumprida. A vitória foi reflexo do trabalho. A gente mostrou que sabe fazer um carnaval", comemorou o presidente da Mocidade Azul, Altamir Jorge Lemos.

A escola foi campeã com o "Quero brincar de ser mau! mocidade faz buuu...Neste Carvanal". O tema do samba foi um protesto sobre a derrota no Carnaval 2013.

"A gente se sentiu prejudicado ano passado e transformamos isso em manifestação", comentou Lemos, após a vitória.

Clima tenso

A apuração aconteceu sob clima tenso, na tarde e na noite deste domingo (2), no Memorial de Curitiba. Um integrante da escola Embaixadores do Alegria se revoltou com uma nota 9,5 no quesito mestre sala e porta bandeira e agrediu verbalmente o presidente da Comissão de Carnaval da Fundação Cultural de Curitiba (FCC), Jaciel Teixeira. O homem foi retirado do Memorial pela Guarda Municipal. Outros membros da escola, inclusive o que compunha a mesa de apuração. deixaram espontaneamente o local.

A festa da Mocidade Azul foi pequena, pois os membros da agremiação optaram por ir não ao Memorial e acompanham a apuração no bairro Fazendinha, sede da escola, para evitar confusões com membros de escolas rivais.

"Pedi para que não viessem hoje. Houve muitas ofensas pela internet. Preferimos evitar confusão", disse Lemos. Segundo ele, o tumulto durante a apuração não passou de tensão de torcedor que viu sua escola perder pontos.

A escola Imperatriz da Liberdade, do bairro Sítio Cercado, foi a campeão do grupo de acesso, o que lhe dá o direito de participar do desfile principal em 2015. A segunda colocada foi a Internautas, de Pinhais.

A passagem das quatro escolas do grupo A e das outras quatro do grupo de acesso reuniu cerca de 10 mil pessoas na Avenida Marechal Deodoro, no Centro da cidade.

Grupo de acesso

A computação das notas começou com as escolas de samba do grupo B. Logo de saída, os juízes apontaram que a Unidos de Pinhais foi desclassificada por não cumprir o mínimo de 160 integrantes - a escola se apresentou com 123 pessoas. A escola ainda terá as notas reveladas para "saber onde errou e acertou", segundo os organizadores.

A escola Bairro Alto, também do grupo B, perdeu pontos por não cumprir o mínimo de oito baianas e 30 percussionistas nessas duas alas específicas. A escola desfilou com seis baianas e 28 percussionistas. A Internautas também perdeu pontos por ultrapassar em um minuto o tempo previsto para o desfile na avenida. O tempo máximo era de 50 minutos por escola. A única escola a não perder pontos nesta fase foi justamente Imperatriz da Liberdade

Após o anúncio do resultado, os integrantes da Imperatriz da Liberdade iniciaram uma grande festa no Memorial de Curitiba. A escola desfilou pela primeira vez. "Começar ganhando é sempre bom. Curitiba merece um espetáculo de carnaval", disse o integrante da equipe Clayton Auwerter.

O presidente da escola, Jeferson Pires, disse que passou noites sem dormir para organizar o desfile. "Essa vitória significa muita luta e muito trabalho". Ele prevê ainda mais trabalho para o Carnaval do ano que vem, quando a escola participará do desfile principal.

O início da apuração, prevista para começar às 15h, atrasou em pelo menos uma hora.

A apuração

Dentro do Memorial de Curitiba ficam apenas os presidentes e diretores das escolas de samba. As portas foram fechadas por motivos de segurança, segundo os organizadores. Foi instalado um sistema de som para transmitir as decisões para o salão do lado de fora. Os integrantes das escolas ocuparam as cadeiras do lado de fora para aguardar os resultados.

Pelos critérios da apuração, só podia ser desclassificada a escola que não atingisse o número mínimo de participantes – que é de 160 para o grupo B e 230 para o grupo A. As escolas poderiam perder ou ganhar pontos de acordo com a análise dos juízes de cada um dos 10 quesitos: bateria, fantasia, samba-enredo, harmonia, conjunto, baianas, comissão de frente, mestre-sala e porta-bandeira, alegoria e adereços e enredo.

Dificuldades

O presidente da Mocidade Azul ressaltou ainda que as escolas de Curitiba enfrentam muitas dificuldades financeiras e que a cidade precisa de um local adequado para o carnaval. "Voltou para Marechal (Deodoro). Muito bom, mas cidade precisa de um sambódromo multiuso, que possa ser um local para eventos de todos os tipos", disse. Na avaliação dele, falta segurança na região central para ter um carnaval mais tranquilo.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE