i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Balanço Operação Tolerância Zero

PF apreende madeira suficiente para carregar 565 caminhões

Durante a operação de combate a crimes ambientais, 16 pessoas foram presas, entre elas um vereador. A polícia ainda busca 13 suspeitos que estão foragidos

  • PorGladson Angeli
  • 26/11/2009 13:27
Ministro do Meio Ambiente Carlos Minc visitou a região na quarta-feira | Henry Milléo / Agência de Notícias Gazeta do Povo
Ministro do Meio Ambiente Carlos Minc visitou a região na quarta-feira| Foto: Henry Milléo / Agência de Notícias Gazeta do Povo

Foram apreendidos, de acordo com balanço da Operação Tolerância Zero , deflagrada pela Polícia Federal (PF), na terça-feira (24), no Oeste e Sudoeste do Paraná, 6,7 mil metros cúbicos de madeira retirada ilegalmente do assentamento Celso Furtado, em Quedas do Iguaçu. A madeira seria suficiente para encher 565 caminhões. Dezesseis pessoas foram presas, entre elas um vereador. Nesta quinta-feira (26) a polícia ainda procura 13 suspeitos que estão foragidos.

Durante a operação, foram interditadas 35 madeireiras em 12 municípios das regiões. De acordo com chefe do setor de comunicação da PF no Paraná, Marcos Koren, a polícia encontrou toras de araucária, pinus e eucalipto, retiradas ilegalmente do assentamento. Também foram apreendidos 39 caminhões, dois veículos de passeio, 45 tratores, 44 motosserras, sete armas e 346 maquinários usados no corte e beneficiamento da madeira.

Os detidos na operação são suspeitos de integrar uma quadrilha que expulsava famílias do assentamento, para extrair madeira ilegalmente da área. Depois de retirada, a madeira era processada nas serrarias da região e vendida. Antenor Carlos da Motta (PSDB), vereador do município de Três Barras do Paraná, no Oeste do estado, foi preso na quarta-feira (25). O vereador de outro município da região está foragido.

Na quarta-feira, ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, desembarcou na região para acompanhar a operação. O ministro assinou, junto com o Instituto Nacional de Reforma Agrária (Incra), um protocolo de intenções para recuperação ambiental em 49 projetos de assentamento da região.

Depois da assinatura, o ministro disse que os novos projetos seguem a linha da preservação ambiental e incluem novas modalidades como o Projeto de Assentamento Agro-Extrativista, o Projeto de Desenvolvimento Sustentável e o Projeto de Assentamento Florestal. Ao todo, participaram 240 policiais federais, 258 policiais militares, 28 servidores do Incra e 23 do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Os detidos foram levados para a delegacia da Polícia Federal em Cascavel, onde prestaram depoimento, e depois encaminhados para espaços provisórios cedidos na Peni­ten­ciária Federal de Catanduvas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.