Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Policial no caminhão que escondia 18 caixotes com droga: ousadia dos traficantes | Christian Rizzi / Gazeta do Povo
Policial no caminhão que escondia 18 caixotes com droga: ousadia dos traficantes| Foto: Christian Rizzi / Gazeta do Povo

Escassez da droga eleva o preço nas ruas

A cooperação entre os governos do Brasil e do Paraguai no combate à produção e ao tráfico de maconha começou a dar resultado, segundo levantamentos da Polícia Federal. Como conse­­quência, o número de plantações no país vizinho diminuiu, a droga está mais escassa e o preço subiu.

Leia a matéria completa

Foz do Iguaçu - A Polícia Rodoviária Federal (PRF) fez ontem no Paraná a maior apreensão de maconha já registrada no Brasil. Os agentes encontraram 21,5 toneladas da droga escondida em uma carreta que transportava compensado de madeira, interceptada por volta das 6 horas na BR-277, no posto da PRF de Santa Terezinha de Itaipu, no Oeste do estado. A quantia retida praticamente equivale ao total retirado de circulação em todo o ano de 2009 pela PRF no Paraná, ou seja, 22,4 toneladas. O motorista foi preso.

Os policiais localizaram a droga depois que pararam o caminhão, com placas de Paranavaí, para fiscalização. Eles desconfiaram da documentação apresentada pelo motorista porque o valor que constava na nota, R$ 9 mil, era aparentemente incompatível com a carga. Durante uma vistoria na carreta de 18 metros, os agentes localizaram tabletes de maconha dentro de 18 caixotes feitos com madeira compensada e presos com cintas metálicas. Foi preciso usar uma tesoura hidráulica para desmontar a carga. Outra camada de madeira era usada para cobrir os caixotes.

O motorista Valter Rodrigues dos Santos, 37 anos, natural de Iporã (PR), afirmou que não sabia da existência da droga. Ele disse que pegou o caminhão carregado em uma transportadora de Foz do Iguaçu e que levaria a carga para São Paulo por R$ 800. A droga e o motorista foram encaminhados à delegacia da Polícia Federal em Foz do Iguaçu. A maconha seria incinerada ontem, já que em Foz não há local adequado para armazenar a quantidade apreendida. Os policiais avaliaram a maconha apreendida em cerca de R$ 12 milhões. Seria possível fazer 21,5 milhões de cigarros de um grama cada, conforme cálculos da polícia.

Ousadia

O inspetor-chefe da PRF em Foz, Ricardo Schneider, considerou ousada a tentativa de passar pela BR-277 com uma quantidade tão grande de maconha. "Provavel­mente eles trabalhavam com monitoramento da carga, mas não deviam contar com a abordagem devido ao horário", afirmou. Os policiais agora tentarão descobrir a origem da droga.

Em 2008, a PRF apreendeu 20,1 toneladas de maconha no Paraná; no ano seguinte, foram 22,4 toneladas. Com a apreensão de ontem, o volume já chegou a 44,5 toneladas apreendidas pela PRF em 2010. O total já equivale ao montante retido em 2009 pelo Narco­de-núncia 181, ou seja, 44 toneladas (que também envolve apreensões feitas pela Polícia Militar e pela Polícia Civil). A maior quantidade de maconha apreendida de uma vez no país havia sido de 20 toneladas, em 2007, em Uberaba (MG).

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]