Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Confira a entrevista do governador Orlando Pessuti

Cerca de 80% escolas estaduais pararam as atividades, durante a manhã desta segunda-feira (13). Os professores cobravam uma medida do governo do Paraná com relação aos problemas e deficiências que a área está passando. A informação é da APP – Sindicato dos Trabalhadores na Educação do Paraná. O atraso nos salários, pagamentos de promoções e progressões, além da falta de docentes nas salas de aula mobilizaram mais de mil pessoas, que estiveram, entre as 9 horas da manhã em frente ao Palácio das Araucárias, em Curitiba. Eles estiveram no local até as 14 horas desta segunda.

Depois de uma reunião com representantes das secretarias de Administração e Educação, o governo estadual garantiu que na terça-feira (14), vai publicar o decreto de nomeação de 2.403 professores e contratação de 5.171 funcionários, que já estão sendo convocados para a realização de exames médicos.

O governo também garantiu o pagamento dos salários atrasados e promoções que devem ser concedidas será feito ainda em dezembro, em data a ser confirmada. Em entrevista ao telejornal ParanáTV da RPCTV, o governador Orlando Pessuti confirmou que o 13º salários dos servidores estaduais será depositado até o dia 20 de dezembro e que a folha complementar que vai pagar os pagamentos que estão fora do prazo deve ser regularizada até o dia 30 de dezembro.

Para o chefe do Executivo estadual, a situação do ensino no estado não é complicada. "Veja que os professores fizeram uma manifestação na manhã de hoje apenas para resolver dois problemas, dentre tantos que na área da educação", comentou. Ele afirmou ainda que os recursos serão oriundos da verba do Fundeb, que pode ser utilizado para essa ocasião. Para regularizar estes pagamento, o governo terá de desembolsar cerca de R$ 51 milhões.

MobilizaçãoDe acordo com a diretora da APP, Marlei Fernandes de Carvalho, grande parte dos mais de mil professores que participavam da manifestação era do interior, vinda de caravanas. No interior, cidades como Maringá, Foz do Iguaçu e Cascavel fizeram atos na cidade. Na região metropolitana, Araucária realizou ações.

Para a presidente da entidade, o encontro foi positivo. Não houve registro de policiamento extra no local e a mobilização ocorreu de forma tranquila. Um dos auditórios do Palácio das Araucárias foi aberto para abrigar os professores, por causa da forte chuva que caia na manhã desta segunda.

Nas últimas semanas, os professores e o sindicato da classe já estavam reivindicam uma ação do governo para solucionar os problemas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]