i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Cerco em Foz

Repressão força quadrilhas a mudar logística do crime

  • Por
  • 24/09/2008 21:12

O cerco ao contrabando e ao narcotráfico na tríplice fronteira tem forçado as quadrilhas a mudar a logística da criminalidade. No mesmo passo, os órgãos de repressão adaptam também os alvos de fiscalização e combate às atividades ilícitas, com ações que se estendem desde Foz do Iguaçu a Mundo Novo.

2004/2005 – Em ações conjuntas, Receita Federal, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e demais órgãos de fiscalização intensificam a apreensão dos veículos que faziam o transporte de mercadorias desde o Paraguai até os principais mercados consumidores do país, como São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e os estados do Nordeste. Em poucos meses, os comboios formados por até 400 ônibus ao longo da BR-277, entre Foz do Iguaçu e Cascavel, começam a se tornar cada vez mais raros.

2006/2007 – Com a nova aduana da Receita e a promessa de controle total, a principal porta de entrada de mercadorias contrabandeadas e de drogas no país passa a ficar inviável para as grandes quadrilhas. A longa extensão do Lago de Itaipu e do Rio Paraná, na fronteira com o Paraguai, e o patrulhamento insuficiente abrem novos caminhos ao ilícito. Concentrado na zona primária, o controle também é reforçado nos hotéis de sacoleiros, estacionamentos, depósitos às margens do reservatório, estradas vicinais, na rodovia e portos clandestinos. Com o transporte "formiguinha" na mira da polícia e do fisco, a apreensão em veículos de passeio ultrapassa a dos ônibus.

2008 – A parceria entre RF e PF garante mais uma estratégia de combate. O Lago de Itaipu e o Rio Paraná recebem mais atenção. Os patrulhamentos se tornam mais freqüentes e envolvem outras cidades às margens do reservatório, como Itaipulândia, Santa Helena e Guairá.

Fonte: Sucursal de Foz do Iguaçu.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.